24 C
Piauí
18 de maio de 2022
Cidades em Foco
Destaque Geral

Agricultores da região de Picos são contemplados com mudas de caju e sementes de feijão e milho

O governador Wellington Dias entregou, a diversas associações de agricultores de Picos e microrregião, mudas de palmas, caju e sementes de milho e feijão com o objetivo de fomentar e apoiar a agricultura familiar da região.

A entrega aconteceu na tarde desta sexta-feira (14), no Piauí Shopping.

Em sua fala, o governador destacou que, deixando de lado os estragos que a chuva faz nas rodovias e as enchentes, o fenômeno da natureza é uma bênção de deus, pois permite que famílias sejam abençoadas com condições para pastagem, enche barragens e açudes e tudo isso permite a produção agrícola.

“Nós estamos tirando proveito de um inverno que se encaminha e aqui, pela Secretaria da Agricultura Familiar, em parceria com a Secretaria de Agricultura, com as entidades e associações do campo, para, de um lado, a distribuição da palma, pois é uma planta forrageira para alimentar os animais, pois ela convive bem nessa região, e para a chamada agroflorestal com a produção de mudas. Nessa região de Picos o caju já é uma realidade forte na economia, se destacando na exportação para o Brasil e para o mundo. O objetivo é seguir apoiando os agricultores nessa área”, disse ele.

Wellington Dias destacou ainda que o plantio do material que foi entregue gera novas sementes, e consequente aumento na produção agrícola. Ponderou ainda que é feita uma agricultura sem agrotóxicos.

“A semente crioula é uma garantia que a gente possa manter uma reserva de nossas raízes e, ao mesmo tempo, à medida que trabalhamos mais plantio, a gente acelera a capacidade de mais sementes que permite mais produção. É um objetivo a produção de alimentação saudável, trabalhar sem agrotóxicos, trabalhar com plantas de maior resistência”, frisou.

O governador ressaltou que o Piauí é o estado brasileiro que possui a maior presença de agricultores familiares, dados proporcionais quanto a país e ao Nordeste. Frisou então a importância de apoiar a todos.

“São pequenos proprietários, pessoas que precisam de nosso apoio com a distribuição de sementes, mudas, assistência técnica, mas também de financiamento. Agora, além do sistema financeiro tradicional, a presença da agência de fomento. Estamos trabalhando nesta região de Picos, mas também para todas as outras regiões, de acordo com aquilo que tem melhor possibilidade de produção em cada bioma. Então precisamos dar apoio aos agricultores em todo o território do estado, respeitando suas necessidades”, afirmou.

O vice-prefeito de Itainópolis, João Batista, recebeu, simbolicamente uma muda de caju das mãos do Governador Wellington Dias. Ele destacou que muitos agricultores não têm tido condições de plantar por falta de semente, visto que eles estão caras e eles não possuem os recursos para obtê-las.

“É uma alegria poder estar recebendo essas sementes e mudas e poder acompanhar a autorização dos convênios que, certamente, melhorarão, e muito, a vida em nossas comunidades. Isso demonstra o fortalecimento e a valorização dos nossos agricultores familiares. São muitas associações e comunidades que, neste momento, já estão com suas plantações iniciadas, aguardando por isso aqui. Com a carestia que está, muitos veem cair a chuva, mas não têm a condição de comprar a semente. Muitos agricultores estão esperando essas sementes que estaremos levando para o município”, pontuou.

Líder do movimento de pequenos agricultores em Picos, Maria Cazé também participou da entrega simbólica de mudas e sementes. Ela ressaltou a importância do momento e pontuou a busca por mais fomentos para a agricultura familiar piauiense.

“Este é um momento muito especial para nós que vivemos na roça. Temos feito um esforço para pensar propostas e programas para tratar da questão do abastecimento popular no nosso estado. Apresentamos em dezembro, ao governador, uma proposta que é o PRO Alimentação Assis Carvalho, que é um programa de abastecimento de alimentação popular no estado do Piauí, onde o estado financia a produção de alimentos, para que estes cheguem às mesas do povo piauiense, que não aguenta a carestia gerada pela crise econômica”, destacou.

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais