24 C
Piauí
18 de maio de 2022
Cidades em Foco
Geral Polícia

Amigo da família, eletricista é suspeito de estuprar adolescente de 13 anos no Piauí

'Amigo da família', eletricista é suspeito de estuprar adolescente de 13 anos no litoral do Piauí — Foto: Reprodução

Um homem suspeito de estuprar um adolescente de 13 anos foi conduzido para a Central de Flagrantes de Parnaíba nesta quinta-feira (12), depois que a família da vítima invadiu a casa dele, no bairro Pindorama. O crime já havia sido denunciado pela família.

De acordo com a família da vítima, o suspeito é um eletricista de 42 anos que tinha a confiança da família e trânsito livre na casa. O estupro teria acontecido na última segunda-feira (9) na cidade de Luís Correia, em uma pousada em construção.

“Ele era compadre da minha irmã, a gente confiava muito nele. Sempre estava com a gente em festas, praia, sabia das dificuldades que a gente passava, uma problema pessoal ele sempre estava do lado para apoiar, para ajudar”, disse Kelliny Sousa, tia da vítima.

O suspeito teria levado o adolescente para Luís Correia sob o pretexto de ajudá-lo no conserto de televisões. “Convidou meu sobrinho e ele foi porque já era de costume de ajudar ele nas televisões. Levou ele para uma pousada que está sendo feita lá, e na segunda-feira ele consumou o ato”, disse a tia.

A família ficou sabendo do estupro por uma carta, escrita pelo adolescente, e que foi encontrada pelo irmão dele na quarta-feira (10). O menino teria sido ameaçado de morte pelo suspeito caso denunciasse o crime. Na quinta-feira (11) a família fez a denúncia à Polícia Civil e o adolescente passou por exame de corpo de delito. O caso foi registrado na delegacia de Luís Correia.

Depois de confirmadas as suspeitas, parte da família derrubou o portão da casa do suspeito, que fica ao lado da casa da avó do menino, e tentou agredi-lo. A Polícia Militar foi acionada para conter a agressão. Os policiais então conduziram o suspeito, a vítima e a família para a Central de Flagrantes.

“Quando foi hoje não aguentamos, derrubamos o portão da casa dele sim. Sei que não é correto agir com violência, mas foi um desabafo. Estávamos há mais de uma semana. Ele teve a ousadia de mandar a mulher dele ligar pra minha outra irmã perguntar pelo menino”, disse Kelliny.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais