27.3 C
Piauí
9 de julho de 2020
Cidades em Foco
Destaque Economia Geral

Ao reabrir comércio, prefeito de Paulistana diz que CNPJ também precisa ser preservado na pandemia

Prefeito de Paulistana Didiu Melo

Ao determinar a reabertura do comércio em Paulistana, o prefeito Gilberto José de Melo (PSD) defende que tanto o CPF como o CNPJ precisam ser preservados durante a pandemia da Covid-19. O prefeito cita o CPF (Cadastro de Pessoa Física) em referência aos trabalhadores e o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) às empresas. O comércio na cidade estava fechado há 70 dias.

Didiu como é conhecido o prefeito de Paulistana ressalta que o isolamento social reforça o controle da transmissão do novo coronavírus entre as pessoas, mas também provoca prejuízos ao comércio.

“Tem aquele ditado que diz assim: ‘CPF não se ressuscita, CNPJ sim’. Mas nós temos que preservar as duas coisas. De qualquer forma, pedimos a Deus que o problema passe logo, mas passando ou não a população brasileira vai aprender a conviver com a situação. O comércio vai ter que reabrir no Brasil inteiro porque se não nós vamos ter a pandemia e depois a ‘quebradeira’ e o desaparecimento dos empregos. Vai se complicar muito”, diz.

Atualmente, a cidade de Paulistana está com 9 casos confirmados, 130 notificados, 9 pessoas já passaram pelo tratamento e estão curadas. Outros 121 casos foram descartados.

“Tomei esta decisão (de reabrir) porque estamos há 70 dias com o comércio de Paulistana rigorosamente fechado. Eu já vejo que o comércio de todo o Brasil se articula para abrir na próxima semana: (a cidade de) Petrolina já abriu quase tudo ontem (01)”, disse o prefeito, que é comerciante há 44 anos.

O prefeito cita Petrolina porque a cidade está a 180 quilômetros de distância de Paulistana. “Paulistana fica bem próximo (do estado) de Pernambuco. Aqui é a porta de entrada de muitas pessoas que vêm do Sul do país. Fizemos um trabalho rigoroso com a nossa vigilância sanitária e a secretaria municipal de Saúde. Quando chegavam os ônibus clandestinos, nosso pessoal fazia uma triagem e acompanhamento (de quem chegava na cidade de outros estados)”.

O gestor ressalta que os moradores da cidade, que possui cerca de 20.500 habitantes, respeitou o isolamento social e o uso de máscaras em via pública nas últimas semanas.

“Assumi o compromisso de abrir e confiando em Deus não haverá problemas porque o povo de Paulistana é trabalhador, que 95% da população estão fazendo o uso da máscara”.

Fonte: Carlienne Carpaso / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais