25.9 C
Piauí
3 de abril de 2020
Cidades em Foco
Esportes Geral Internacional

Atlético-MG dá vexame ao ser eliminado pelo Afogados-PE nos pênaltis

A participação do Atlético-MG na Copa do Brasil terminou de forma precoce. Ainda pela segunda fase da competição, o time mineiro ficou no empate por 2 a 2 com o modesto Afogados da Ingazeira-PE, no Estádio Vianão, nesta noite no sertão de Pernambuco, e foi eliminado nos pênaltis por 7 a 6.

O time da casa chegou a ficar em vantagem duas vezes no tempo normal, e perdeu os dois primeiros pênaltis na disputa, mas conseguiu classificação histórica para o futebol local. Classificado, o Afogados enfrenta na próxima fase o vencedor do confronto entre Ponte Preta e Vila Nova-GO, que será disputado nesta quinta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Jogando com três zagueiros, o Atlético deu mais liberdade aos laterais para subirem ao ataque, especialmente Guilherme Arana pelo lado esquerdo. Na melhor chance da primeira etapa, Arana recebeu na entrada da área, passou por um adversário e arriscou com a perna direita, que não é a ideal. A bola acertou a trave do goleiro Wallef. Deu impressão de que seria tudo fácil.

Em seguida, o Atlético teve mais duas chances para marcar, com Arana e Di Santo. O Afogados assustava nos contragolpes e acabou surpreendendo aos 16 minutos do segundo tempo. Candinho arriscou de fora da área e acertou belo chute para estufar as redes e abrir o placar.

Não demorou e o Atlético respondeu. Três minutos mais tarde, Arana finalizou novamente de perna direita e acertou a trave outra vez. No minuto seguinte, Hyoran bateu cruzado e o zagueiro Gabriel apareceu para empurrar para o gol e empatar.

Na sequência, o jogo ficou ainda mais complicado para o Afogados O zagueiro Márcio cometeu falta dura em Jair e, como já tinha cartão amarelo, recebeu o segundo e foi expulso. Mesmo com um a menos, o time da casa ainda buscou o segundo gol aos 27 minutos, em linda jogada do atacante Philip. Ele passou por Arana e Gabriel antes de finalizar com violência para o fundo do gol.

Seis minutos mais tarde, o experiente Ricardo Oliveira, que tinha acabado de entrar, voltou a deixar o Atlético vivo na disputa. Ele recebeu cruzamento de Guilherme Arana e desviou de leve para garantir o empate.

Já nos acréscimos, Hyoran também foi expulso por carrinho em Philip, e a decisão foi mesmo para os pênaltis.

Até nas cobranças de penalidades o jogo seguiu com muito equilíbrio. O Afogados perdeu as duas primeiras cobranças com Diego Ceará e Douglas Bomba, que mandaram a bola para fora. Mas o Atlético também desperdiçou com Allan e Nathan.

A disputa se estendeu e após nove chutes para cada equipe, o Afogados levou a melhor: 7 a 6. O zagueiro Gabriel perdeu o último chute do Atlético e coube a Heverton marcar para o time da casa e garantir a classificação histórica, muito comemorada pelos atletas no gramado.

Fonte: Estadão Conteúdo

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais