23.6 C
Piauí
16 de julho de 2019
Cidades em Foco
Geral Municípios Patos do Piauí Piauí

Barragem de Patos do Piauí não possui plano de segurança

A Promotoria de Justiça de Jaicós, com o auxílio do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA), promoveu uma audiência para discutir a segurança da barragem de Poço de Marruá, localizada em Patos do Piauí. Durante a reunião, também foram debatidas as condições de outras barragens no Estado. A Promotora de Justiça Ednólia Evangelista, titular em Jaicós, conduziu a reunião, junto com a Promotora de Justiça Denise Aguiar, coordenadora do CAOMA.

O Superintendente de Recursos Hídricos da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR), Romildo Mafra, ressaltou que, em relação ao relatório de fiscalização das barragens, realizado em 2017 pela Secretaria, o grau de alto risco apontado pelos relatórios deve-se, em grande parte, à insuficiência de documentos e projetos. Afirmou ainda que não há licenciamento ambiental e outorga de uso de água em favor da Barragem de Poço de Marruá, em Patos do Piauí.

O Presidente do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI), Geraldo Magela, afirmou que a Barragem Poço de Marruá não possui o Plano de Segurança de Barragem e que a elaboração desse Plano não envolve apenas questões técnicas e construtivas, tratando ainda de outras questões complexas, como o plano emergencial. Além da dificuldade financeira, há dificuldade para contratação de profissionais. O Presidente pontuou que no Brasil há somente 19 profissionais de engenharia especialistas em segurança de barragens, e que desde o rompimento da Barragem de Brumadinho o IDEPI intensificou as atividades de fiscalização nas barragens sob sua responsabilidade. Finalizou ainda afirmando que não há nenhuma barragem com risco iminente de rompimento no Estado do Piauí, sendo a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, a que está está em situação mais crítica. A questão mais preocupante no que ser refere à Barragem Poço de Marruá, segundo ele, consiste nas deficiências da casa de comando, relacionadas à verificação dos circuitos elétricos e de controle de vazão.

O representante do IBAMA, Rômulo Pedrosa, ressaltou a preocupação sobre a ocorrência de rompimento de barragens, mesmo com a existência de laudos periciais que indicam a ausência de riscos, e sugeriu a formação de um Comitê Estadual para tratar de segurança de Barragens. O representante do IDEPI, Lécio Bezerra, afirmou que levou ao Secretário de Meio Ambiente a proposta que lista a documentação necessária à regularização das barragens administradas pelo IDEPI, e que há recursos assegurados para as obras de reforma de quatro barragens no Estado do Piauí: Bezerro, em José de Freitas; Emparedados, em Campo Maior; Pedra Redonda, em São Raimundo Nonato; e Petrônio Portela, em Conceição do Canindé.

Como deliberação, foi determinado que no prazo de 30 dias o IDEPI obtenha junto à SEMAR informações sobre os requisitos para regularização relativa à segurança e licenciamento ambiental da Barragem Poço de Marruá. O IDEPI também deverá encaminhar à SEMAR cópia dos projetos básico e executivo da Barragem Poço de Marruá. A Superintendência de Recursos Hídricos da SEMAR comprometeu-se a apresentar, no prazo de 180 dias, informações sobre o procedimento de licenciamento ambiental e regularidade junto às exigências de segurança da Barragem, informando ao Ministério Público sobre o cumprimento dessa deliberação.

Fonte: Portal o Estado

Notícias relacionadas

Casos de suicídio no Piauí crescem e chamam atenção da população

Junior Oliveira

Estudante de Picos nota mil no Enem é aprovada em Medicina

Junior Oliveira

Marinha emite alerta de ressaca com ondas de até 3 metros no Piauí

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais