31.3 C
Piauí
18 de janeiro de 2021
Cidades em Foco
Destaque Geral Pernambuco em Foco Saúde

Bebê diagnosticada com câncer nos olhos recebe auxílio e vai começar tratamento fora do Piauí

Antonella vai fazer tratamento em São Paulo pelo Sistemo Único de Saúde (Sus) — Foto: Divulgação/ Sesapi

A bebê Antonella, de quatro meses, vai começar o tratamento contra o câncer nos olhos. Os pais e o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, se reuniram nesta terça-feira (5) para acertar como será a assistência à menina. A criança foi diagnosticada com um câncer nos dois olhos: o retinoblastoma.

A grande repercussão da campanha feita pela família nas redes sociais, chamou a atenção do secretário de saúde, que pediu um reforço maior para o caso de Antonella.

Agora, os custos das passagens e a estadia da família fora do Piauí será de responsabilidade do programa do governo, o Tratamento Fora Domicílio (TFD), que auxilia pessoas que precisam tratar doenças em outro estado.

A mãe de Antonella, a designer de interiores, Ana Carla Gouveia, afirmou que foi uma grande vitória. “A gente já tinha dado entrada no programa, falamos com o secretário e já estava tudo certo. Ficamos muito gratos, não tenho nem palavras para agradecer pelas pessoas que nos ajudaram”, disse.

A família embarca para São Paulo no sábado (9), onde Antonella vai começar a fazer o tratamento já na segunda-feira pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Bebê de 4 meses é diagnosticada com câncer nos olhos e família de Teresina faz campanha para tratamento — Foto: Arquivo pessoal

Bebê de 4 meses é diagnosticada com câncer nos olhos e família de Teresina faz campanha para tratamento — Foto: Arquivo pessoal

Assim que os pais da criança descobriam a gravidade doença, foi iniciada uma campanha para ajudar a custear o tratamento. A menina vai precisar passar por sessões de quimioterapia intra-arterial para ter a vida, a visão e os globos oculares preservados.

Sem atendimento do SUS, cada sessão custaria cerca de R$ 60 mil. “Quando começamos a divulgar, muitas portas se abriram para nós e somos muito gratos. Mães me procuraram e falaram sobre esse programa do governo também”, disse Ana Carla.

“Sobre o dinheiro que nós arrecadamos, vamos usar para pagar os custos quando formos para São Paulo e se sobrar pretendemos doar para uma criança que também precise”, completou a mãe.

O retinoblastoma

A Dra. Mônica Santos Müller Campêlo, médica oftalmologista pela Universidade Federal do Piauí e especialista em oncologia ocular pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, explicou ao G1 o que é exatamente o retinoblastoma.

“É o tumor intra-ocular maligno mais comum durante infância. Ele está relacionado à existência de mutações genéticas no cromossomo 13 que podem ser herdadas dos pais, quando ocorrem nas células germinativas que formam o embrião, ainda na concepção do bebê, dentro do útero”, disse.

Segundo a médica, o retinoblastoma pode acometer somente um ou ambos os olhos. “Quando os dois olhos da criança estão envolvidos, ele é chamado de bilateral. Nessa condição, o tumor possui um comportamento mais agressivo”, explicou.

Teste de olhinho

Evento realizou teste do olhinho para crianças em Porto Velho — Foto: Matheus Henrique/G1

Evento realizou teste do olhinho para crianças em Porto Velho — Foto: Matheus Henrique/G1

O teste do olhinho, realizado assim que a criança nasce, poderia ter diagnosticado a doença, mas isso não aconteceu no caso de Antonella.

A Dra. Mônica Campêlo disse que é de extrema importância, para o diagnóstico precoce, que o teste do olhinho feito por profissionais treinados e experientes, para que qualquer alteração ou assimetria no reflexo ocular seja notada.

“O teste objetiva visualizar o reflexo vermelho da retina no bebê, não há necessidade do uso de colírio para realizar esse teste. Em casos de tumores muito pequenos, iniciais, esse exame pode não estar alterado ainda”, informou.

Conforme a especialista, a avaliação complementar, com exame de fundo de olho sob midríase pupilar, o chamado mapeamento de retina (onde são utilizados colírios para promover a dilatação da pupila), deve ser realizada em todos os bebês nos quais o teste do olhinho está alterado ou duvidoso.

Reflexos brancos são sinais de alerta

Os pais perceberam que havia algo errado quando notaram que, durante a noite e quando fotografavam a filha usando o flash das câmeras fotográficas, notavam que os olhos – que normalmente geram um reflexo vermelho – tinham o fundo branco.

A médica oftalmologista disse que esse é um ponto a ser observado, mas que pode indicar que o câncer já está evoluído.

“É chamado leucocoria (reflexo pupilar de coloração branca) e é o principal sinal do retinoblastoma, porém que muitas vezes aparece quando o tumor já está em estágio avançado”, explicou.

A médica informou que outros sinais que devem chamar a atenção dos pais é o surgimento de estrabismo (desvio ocular) e baixa visual detectada durante a infância.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais