24.9 C
Piauí
23 de setembro de 2021
Cidades em Foco
Geral Polícia

Choque da PM intervém em protesto contra reajuste na gasolina e manifestante fica ferido

O Choque da Polícia Militar do Piauí (PM-PI) interferiu, na noite de quarta-feira (10), em uma manifestação contra os sucessivos reajustes no preço da gasolina, em Teresina. Um dos participantes do protesto ficou ferido e os manifestantes afirmam que o ferimento foi causado por uma bala de borracha disparada pela PM.

Procurada, a PM afirmou que houve o cumprimento de uma ordem judicial, ninguém foi detido e foi estabelecido a normalidade do abastecimento de combustíveis.

A manifestação teve início na manhã de quarta, quando motoristas por aplicativo, entregadores, taxistas e mototaxistas bloquearam a entrada do terminal da Petrobras na capital.

Um dos manifestantes, que preferiu não ser identificado, disse ao G1 que, por volta das 00h desta quinta-feira (11), o Choque da PM chegou para desfazer o protesto.

“Fechamos tudo. Não entrava e nem saía carro nenhum. Ficamos até meia-noite, quando a tropa de choque começou a retirar a gente. O preço do combustível está demais e a população toda sofre com isso, principalmente quem depende disso para trabalhar”, afirmou.

Em vídeos gravados pelos manifestantes é possível ver a chegada dos policiais. Um dos vídeos mostra bastante fumaça no local e um dos manifestantes afirma que a PM usou bomba de fumaça e gás lacrimogêneo.

Ordem da Justiça

O juiz Edson Alves, da 10ª Vara Cível de Teresina, determinou, em decisão assinada às 21h57 da quarta, que os manifestantes não impedissem a entrada e saída de veículos no terminal da Petrobras.

O magistrado estipulou multa de R$ 100 mil para o Sindicato dos Motoristas por Aplicativos do Piauí (Sindmapi) em caso de descumprimento.

A decisão foi uma resposta a ação ajuizada pela Petrobras Distribuidora S.A. contra o Sindmapi.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais