25.3 C
Piauí
5 de dezembro de 2019
Cidades em Foco
Geral Internacional

Cinco mulheres são processadas por cortar à força o cabelo de menina negra

A Justiça aceitou denúncia contra cinco mulheres acusadas de cortar à força e de forma humilhante os cabelos de uma menina negra de 9 anos, em Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo. Conforme nota divulgada nesta terça-feira, 19, pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP), elas se tornaram rés pelo crime de injúria e lesão corporal. Na ação, a promotora de Justiça Flávia Flores Rigolo pede também que seja fixada indenização por dano moral à criança e à mãe dela.

Conforme a denúncia, em dezembro de 2017, Adriana Alves da Silva, Joseli Alves Ferreira, Josélia Alves da Silva, tias da vítima, Nataly Alves da Silva Moreira, prima da criança, e Mayara dos Santos Niculau, esposa de um primo da menina, colocaram-na em uma cadeira e, sem seu consentimento, cortaram os cabelos de forma desordenada. Durante o corte, as rés puxaram os cabelos com força e fizeram cortes rentes com uma tesoura, produzindo lesões no couro cabeludo.

Para humilhar a garota e rebaixar sua dignidade, as rés chamaram a criança de “macaquinha” e disseram que o cabelo dela era “podre”, fazendo referência, de forma pejorativa, à cor da pele e à etnia da criança. Na sequência, Adriana telefonou para a mãe da criança, sua irmã, e afirmou que a menina era uma “neguinha de cabelo podre”. Para a promotora, ao proferir ofensas à honra da garota, a mulher atingiu também a dignidade da própria irmã, que também é considerada vítima na ação penal.

Após ser inteirada do acontecido pela própria irmã, a mãe da menina foi ao local e se deparou com a menina chorando, com os cabelos retalhados e dor no couro cabeludo. A mãe registrou queixa na Polícia Civil. A criança passou por exame de corpo de delito. No inquérito, as mulheres admitiram terem cortado o cabelo da menina, mas negaram a violência e os ataques injuriosos. A reportagem não conseguiu contato com o advogado que defende as acusadas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais