32.2 C
Piauí
9 de agosto de 2022
Cidades em Foco
GeralPiauí

COE de Teresina decide manter liberação de máscara em ambientes fechados

Máscara / Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

Os membros do Comitê de Operações Emergenciais de Teresina (COE) decidiram não voltar a recomendar o uso de máscara em locais fechados na capital. A decisão foi tomada na manhã desta sexta-feira (03), durante reunião na sede da Fundação Municipal de Saúde(FMS), para avaliar o cenário da Covid-19 na capital piauiense.

O médico infectologista Walfrido Salmito, membro do COE de Teresina destacou ao final da reunião que os números da Covid em Teresina são bons e que os indicadores não pedem que a liberação do uso da máscara em locais fechados sejam revogada.

“Decidimos por manter a liberação. Hoje, os números são bons e não está os em uma situação de crescimento. Estamos há duas semanas sem óbitos e com poucas internações. Na próxima semana vamos voltar a nos reunir e avaliar esses indicadores”, destacou Salmito.

Apesar da manutenção da liberação do uso de máscaras, o infectologista destaca que alguns pacientes precisa continuar fazendo uso do equipamento de proteção individual.

“Pacientes idosos ou que tenham comorbidades, problemas respiratórios ou com Covid positivo devem continuar usando a máscara, bem como os contatos desses pacientes. Quanto ao restante, não temos números que nos dê suporte na cidade para essa mudança”, acrescentou Walfrido Salmito.

O COE municipal acompanhará durante a semana diariamente a evolução de casos em Teresina. Uma nova reunião, na próxima sexta (10), avaliará novamente a situação da Covid na cidade.

Sobre a reunião para tratar da revogação do uso de máscara em locais fechados, Salmito destacou que foi um pedido do prefeito Dr. Pessoa (Republicanos).

“O que ocasionou de fato essa reunião foi um pedido da Prefeitura de Teresina para que trouxéssemos dados da Covid na cidade e reavaliássemos. Temos alguns casos de Covid. Mas já era esperado que a gente tivesse por conta da flexibilização do uso de máscara e medidas. Então, esperamos que aja sempre uma alteração, mas não estamos em níveis alarmantes”, destacou o infectologista.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque reforçou a fala do médico Walfrido Salmito e destacou que Teresina não apresenta tendências que justifique alterar a recomendação anterior.

“Mantivemos toda a estrutura de vigilância, de avaliação. Temos a rede hospitalar pronta, profissionais treinados. Se houve alguma tendência de modificação, semanalmente nos a avaliamos isso, e tomaremos as precauções o quanto antes”, destacou Gilberto Albuquerque.

Segundo Gilberto Albuquerque, essas reuniões acontecem semanalmente e a de hoje teve como foco avaliar os índices da Covid na cidade.

“É um pedido do prefeito [essa avaliação da Covid em Teresina]. Em outros estados isso já aconteceu e aqui hoje vamos analisar essa possibilidade. Como temos um índice de vacinação muito grande, talvez a recomendação do COE seja a de manter a recomendação atual”, destacou Gilberto Albuquerque.

O presidente da FMS ressaltou ainda que a população teresinense precisa comparecer aos postos de vacinação para que Teresina não viva uma nova onda de Covid. Visto que o maior percentual da população vacinada diminui o risco das complicações provocadas pela Covid-19.

“Precisamos melhorar terceira e quarta dose. Nossa população tem uma vantagem na imunidade. Atualmente, 99,98% da população tomou a primeira dose, 98,7% a segunda dose 98,7 e pouco mais de 64% está vacinado com a terceira e quarta dose. Ou seja, falta muita gente ainda ser imunizada”, frisou Gilberto Albuquerque.

Na reunião que ocorre na FMS, o COE apresentou os dados referentes a quantidade de pessoas testadas, infectadas, números de leitos disponíveis e ocupados, entre outros dados necessários para avaliar a situação da Covid em solo teresinense.

“Usamos todos esses dados para avaliar a situação em que Teresina se encontra. Avaliamos a tendência. Se houver uma tendência de aumento, já temos que tomar uma atitude como forma de precaução. Senão, tudo continua como está”, completou o presidente da FMS.

Participam da reunião os médicos Walfrido Salmito, Marcelo Adriano, Kelson Eulalio e o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque.

Fonte: Nataniel Lima  / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais