38 C
Piauí
11 de agosto de 2022
Cidades em Foco
DestaqueGeralSaúde

Confirmado primeiro caso da varíola dos macacos no Piauí; paciente tem 46 anos

Varíola dos macacos / Foto: Divulgação/OMS

O Instituto Fiocruz confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos (monkeypox) no Piauí. O paciente é um homem de 46 anos natural de Batalha, a 163 km de Teresina. Atualmente, cinco casos estão sendo investigados pela Sesapi.

A confirmação foi realizada nesta quarta-feira (3) pelo superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, durante entrevista coletiva, após exame realizado pela Fiocruz, no Rio de Janeiro, testar positivo. O homem teve contato com outra pessoa que viajou para o exterior.

“Esse paciente teve contato com pessoas do estrangeiro. Ele teve toda a sintomatologia característica da doença: febre, dores musculares, dores de cabeça e a presença das lesões, que é a principal característica da doença. Foi avaliado o paciente, feito a coleta de sangue e agora finalmente saiu o resultado”, informou o superintendente Herlon Guimarães.

O paciente apresentou os primeiros sintomas em 3 de julho e, segundo o superintendente, já cumpriu o período de 21 dias de isolamento. “Já está em vida normal. Sem sequela”, completou o superintendente.

Casos investigados

A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) investigava seis casos suspeitos de varíola dos macacos, agora são cinco casos monitorados em Parnaíba, União, Esperantina, Curralinhos e Hugo Napoleão, que estão sendo acompanhados pelas autoridades de saúde.

Dos cinco casos que ainda estão em investigação, apenas um paciente encontra-se em estado grave. Trata-se de um idoso de 60 anos que vive em situação de rua na cidade de Parnaíba. Os demais pacientes com suspeita estão em isolamento e fora de risco.

“Importante dizer para toda população que a gente não deve entrar em pânico. Essa é uma doença que possui uma taxa de mortalidade muito baixa. O que precisamos é reforçar a prevenção. E no caso da Monkeypox a gente chama a atenção para a higiene”, acrescentou o superintendente.

Sintomas

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

A principal forma de transmissão do vírus é por meio do contato direto com essas feridas. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente.

Para aqueles que apresentarem os sintomas da doença, a Sesapi conta com núcleos de vigilância nos hospitais, que auxiliam no recolhimento de material para análise laboratorial e também nas informações sobre o isolamento dos pacientes infectados.

Fonte: Flash Nataniel Lima / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais