24.2 C
Piauí
25 de junho de 2022
Cidades em Foco
Geral Piauí

ELESBÃO VELOSO: Homem é preso suspeito de matar filho de 7 meses e manter família em cárcere privado

Foto: Ccom

Um homem de 36 anos, de identidade não revelada, foi preso suspeito de matar o próprio filho de 7 meses, de violência doméstica e de manter em cárcere privado a esposa, o filho de 2 anos e a sogra no município de Elesbão Veloso, a 168 km de Teresina. Ao ser preso, o suspeito negou a autoria da morte do bebê e culpou o filho de 2 anos.

Segundo a Polícia Militar, a prisão aconteceu após uma denúncia ter sido realizada pelo Conselho Tutelar do município, informando que o homem estava mantendo uma família em cárcere privado no bairro Matias, em Elesbão Veloso.

Quando a equipe policial foi até a residência, o suspeito não estava no local, apenas a esposa de 20 anos, o filho do casal de 2 anos e uma idosa, de 61 anos.

“Imediatamente a equipe policial, conselheiros tutelares e servidores do Creas foram até o local dos fatos e confirmaram a veracidade das denúncias. Uma mulher de iniciais M.F.J, de 20 anos, relatou que vive em cárcere privado na companhia de seu filho de 2 anos e sua mãe idosa. E que constantemente sofrem ameaças e agressões do seu companheiro”, informou a PM.

De acordo com a PM, a esposa e a sogra do suspeito informaram que ele matou o filho de 7 meses do casal, porque a criança estava chorando muito, e que foram ameaçadas, caso contassem o caso.

“Outro fato relatado pela vítima, diz respeito à morte recente do filho do casal, um bebê de apenas 7 meses. M.F.J e sua mãe M.A.J afirmam que R.S.S teria matado a criança por esta chorar muito. Sendo que, logo após o ocorrido, R.S.S teria ameaçado a companheira e a sogra, caso contassem a verdadeira causa da morte”, relatou a PM.

Os policiais então realizaram diligências e conseguiram localizar o suspeito, que ao ser questionado sobre as acusações, afirmou para os policiais que mantinha a família em cárcere privado, porque tinha ciúmes da esposa. Já sobre a morte do bebê, ele alegou que o filho de 2 anos teria sido o responsável.

Ele foi então preso e quando os policiais fizeram uma busca no sistema da Segurança Pública, descobriram que ele tinha um mandado de prisão em aberto expedido pela 2ª Vara da Comarca de Presidente Dutra, no Maranhão, pelos crimes de cárcere privado, ameaça, lesão corporal e violência doméstica.

Responsável pela investigação do caso, o delegado Felipe Andrade, da Delegacia de Polícia de Elesbão Veloso, disse em entrevista que o suspeito alegou, após a prisão, que mantinha a companheira e família em cárcere privado por ciúmes

“Ele alega que tinha ciúmes e por isso deixava ela e a família presa em casa. Já a morte da criança, que ele negou a autoria, está sendo investigada. A princípio foi apresentada a ocorrência como se tivesse sido morte acidental, mas depois da prisão, as investigações devem mudar”, pontuou o delegado.

Segundo Andrade, a criança chegou a ser levada sem vida para o Hospital de Valença, onde houve recusa médica em fornecer o laudo e os encaminhou para o Instituto Médico Legal (IML) de Teresina. Além disso, as investigações apontam que esta não é a primeira ocorrência de violência doméstica do suspeito contra a mesma companheira envolvendo o suspeito.

A previsão é que o homem passe por uma audiência de custódia até amanhã (30). Enquanto isso, a Polícia Civil seguirá elaborando o inquérito do caso.

Fonte: Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais