27.3 C
Piauí
14 de julho de 2020
Cidades em Foco
Destaque Educação Geral

Em Picos, professoras da Faculdade R.Sá aprovam modelo de aulas remotas

Professoras da Faculdade R.Sá - Jackeline Moura e Ruthy Costa!

Por Marciana Barbosa / Estagiária do portal Cidades em Foco

As aulas do ano letivo de 2020 começou de uma forma normal, alunos e professores frequentando as escolas, até que em meados do mês de março com o agravamento dos casos de COVID-19, as salas de aulas foram transferidas para o ambiente virtual, professores e alunos tiveram que se adequar ao uso dos meios tecnológicos, sendo a forma encontrada pelas instituições de ensino para que os alunos não fossem prejudicados e perdessem o semestre letivo.

Escolas fechadas, alunos em casa, conteúdo curricular deixado para trás, essa era a realidade de alunos e professores que encontram através do meio virtual, uma forma de dar continuidade com os conteúdos disciplinares que ficariam perdidos em meio ao caos causado pela pandemia. As professoras Jackeline Moura, Assistente Social, Mestre em Serviço Social, Doutoranda em Políticas Públicas e professora da Faculdade R.Sá e Ruthy Costa,  Professora, Geógrafa, Jornalista e Relações Públicas e também ministra aulas no curso de Jornalismo da Faculdade R.Sá são apoiadoras do modelo de aulas remotas imposta pela Faculdade R.Sá.

A professora Jackeline Moura fala que as dificuldades apresentadas para ministrar aulas online são aquelas referentes a adaptação tecnológica. “O ambiente remoto exige uma preparação para o mundo digital, que envolve o manuseio de ferramentas voltadas a operacionalização nesse ambiente. A demais, ressalta-se que a democratização digital não é uma realidade para todos. Desse modo, ressalto as dificuldades dos estudantes, principalmente o acesso à internet de qualidade para que possam acessar as aulas, o que é contornável com a utilização de estratégias inclusivas”.

Já a professora Ruthy Costa explica que a aula através de plataformas online é uma novidade para ela enquanto professora. “Essa é a minha primeira experiência. Sem dúvida é algo totalmente diferente da aula presencial. O desafio é se adaptar a essa nova forma, pois é necessário pensar diferente desde o momento da produção do material da aula até a aula propriamente dita. Uma coisa é você conseguir a atenção do aluno em sala de aula física onde a gente pode ir até cada um deles, perceber as reações, questionar e estimular a participação de forma mais intensa. Outra coisa é conseguir isso através da plataforma online, onde o aluno, estando em casa, pode se distrair mais facilmente”.

A professora Ruthy Costa afirma que sem dúvida a participação dos alunos diminui, mas enquanto professora estabelece dinâmicas de aulas, onde a participação dos alunos já é inseridas, para assim, conseguir que a aula não se torne um monólogo

Garantir o engajamento dos alunos em sala de aula não é uma tarefa fácil e o problema é ainda maior quando se fala em aulas on-line. No ambiente domiciliar, o aluno está sujeito a várias distrações, para que isso não aconteça os professores se reinventam a cada aula. A professora Jackeline Moura fala que o ambiente virtual promove novas formas de interação.

“Para as profissões da área de ciências humanas, o contato físico é essencial. Assim, sentimos faltas dos abraços e buscamos implementar ações que assegurem o fortalecimento do ensino, sem perder a qualidade do ambiente presencial. Os alunos e nós mesmos, precisamos compreender que o tempo de aula é aquele, o que nos exige uma certa disciplina e atenção para conduzir nossas atividades, seja docente ou discente”, relata Jackeline Moura.

“A informação precisa chegar e a educação também, sei que a grande maioria dos estudantes e da sociedade de modo geral não estão inclusos digitalmente. As marcas das desigualdades sociais se apresentam justamente aí, pois nem todos os estudantes possuem as mesmas condições de acesso as ferramentas tecnológicas e nem internet de qualidade para acessar as aulas. Desse modo, como a pandemia impossibilita a circulação em aglomeração de estudante em mesmo espaço, fui favorável à adoção das aulas remotas como uma ferramenta de estímulo e condução de conhecimento em tempos de pandemia e isolamento social”, pontua Jackeline Moura.

A professora Ruthy Costa afirma que o modelo de aulas remotas, foi possível, mas para isso foi levado em consideração as situações individuais de professores, alunos e técnicos administrativos; “para que tivéssemos efetividade no processo e não apenas cumpríssemos carga horária do semestre. Então nesse contexto, acontece de forma positiva. Mas com certeza essa não é a mesma realidade para outras modalidades de ensino ou mesmo para outras instituições, estudantes e professores. Então é necessário analisar as possibilidades ou impedimentos para cada situação”, finaliza.

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais