24.5 C
Piauí
25 de novembro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Geral

Enfermeiro suspeito de estuprar acompanhante de paciente em hospital é afastado da função no Piauí

Denúncia está sendo investigada pela Delegacia Especializada da Mulher do Centro de Teresina. — Foto: Lucas Pessoa/G1

O enfermeiro de um hospital particular no Centro de Teresina foi afastado da função após denúncia de que ele teria estuprado a acompanhante de um paciente internado na unidade de saúde, em outubro. A vítima é cunhada do suspeito e passava a noite com o sogro, de 85 anos, quando a violência aconteceu.

De acordo com a Polícia Civil, o cunhado da vítima é enfermeiro no hospital e estava de plantão. O suspeito teria dado uma medicação para ela, dizendo que era “para relaxar”. Mas a vítima ficou desacordada.

Quando recuperou a consciência, a vítima sentiu dor nas partes íntimas e suspeitou que havia sido violentada. A mulher procurou o Instituto de Medicina Legal (IML) para fazer o exame de corpo de delito, que confirmou o estupro.

Em seguida, a vítima procurou a delegacia e o enfermeiro foi identificado e intimado para prestar depoimento. “Temos que juntar todas as provas, todos os procedimentos policiais, para mandar para a Justiça”, afirmou a delegada da mulher Vilma Alves.

“Para mim não resta nenhuma dúvida de que é estupro, conforme o que se tem, mas estão faltando ainda outros procedimentos para mandar para Justiça”, disse a delegada.

Em nota, o Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren-PI) disse que está averiguando o caso junto à chefia de enfermagem do hospital para abrir um processo ético contra o profissional suspeito pelo crime.

O Hospital também emitiu comunicado, informando que repudia qualquer tipo de violência contra a mulher e que está à disposição da polícia para esclarecimentos. Leia as notas na íntegra:

  • Hospital São Marcos

O Hospital São Marcos, após tomar conhecimento de grave denúncia através da imprensa, esclarece ao público que não existe a prática de administração de quaisquer medicamentos para acompanhantes de pacientes. Caso isso tenha ocorrido, foi a partir de uma situação específica, relação pessoal de confiança que havia entre a vítima e o suposto agressor. O hospital repudia qualquer tipo de violência contra mulheres, menores, incapazes, idosos e quaisquer outros vulneráveis, está à disposição da Justiça e tomará as providencias cabíveis de maneira rigorosa, nos termos da Lei.

  • Coren-PI

O Conselho Regional Enfermagem – Piauí (Coren-PI) ainda não recebeu essa denúncia oficialmente, mas que está averiguando junto à chefia de enfermagem, para então abrir um processo ético. 

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais