24.9 C
Piauí
23 de setembro de 2021
Cidades em Foco
Geral Polícia

Estudante de enfermagem é ferida com 8 facadas em tentativa de feminicídio no Piauí

Foto: arquivo Cidadeverde.com

Uma estudante de enfermagem de 22 anos foi esfaqueada no último sábado (6), no bairro Cristo Rei, zona Sul de Teresina. O suspeito é seu ex-namorado que se apresentou na Central de Flagrantes e foi liberado pela equipe de plantão. A soltura do rapaz causou revolta da família e foi considerado “estranho” pela delegada Vilma Alves, titular da Delegacia da Mulher, que foi acionada por telefone pela família da vítima.

A tia da jovem, que não quis ser identificada, já que o rapaz ameaçou também a família, contou ao portal Cidadeverde.com que a estudante tinha terminado o relacionamento com o suspeito, conhecido como Pepê, e que ele não estava aceitando a decisão dela. Para atrai-la até ele, segundo contou a tia, ele ligou para a jovem e disse que estava precisando usar a máquina de cartão, que ela tinha, para fazer uma transferência. Ao se encontrarem, o rapaz a feriu com vários golpes de facas. Ela foi socorrida e levada para o HUT (Hospital de Urgência de Teresina).

“Ela levou oito facadas, estava ferida nas pernas, no abdômen, nos braços e na mão. Durante a ocorrência, ele levou o carro e o celular de minha sobrinha”, disse a tia.

A jovem já foi medicada e teve alta neste domingo. A família estava indignada com a soltura do rapaz.

“Não tivemos acessos as informações na Central. Ele estava lá com o pai e advogado, uma pessoa da Central, que não sei dizer quem era, informou que como ele tinha se apresentado, ele iria ser solto e que eu procurasse a delegacia da mulher na terça ou quarta-feira. Estamos revoltados, porque é uma pessoa perigosa, que chegou a ameaçar a família”, disse.

A tia informou que chegou a acionar a delegada Vilma Alves por telefone, que marcou para recebe-la nesta segunda, às 9h.

“Queremos que seja feitos os processos legais e as providências corretas”, disse.

A delegada Vilma Alves disse que vai apurar a ocorrência e classificou com “estranho” e “incorreto” o procedimento, já que o crime ainda estava em flagrante.

“Vamos apurar o que o ocorreu. É uma tentativa de feminicídio. Essa soltura, se tiver ocorrido, é uma afronta à Lei Maria da Penha. A lei é uma conquista do movimento de mulheres e não pode sofrer essa afronta. Enfraquece a luta e isso a gente não pode deixar que aconteça”, afirmou a delegada Vilma Alves.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais