20 C
Piauí
24 de setembro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Educação Geral

Estudantes criticam decisão da Uespi de manter aulas suspensas e pendem ensino remoto

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) decidiu manter a suspensão das aulas presenciais devido à pandemia do novo coronavírus. A instituição divulgou a portaria CONDIR 006/2020 anunciando a decisão. Os alunos reagiram com  críticas e pedem o retorno das atividades por meio virtual.

As aulas presenciais estão suspensas desde o dia 16 de março e até agora não foi apresentada previsão para implantação de aulas remotas pela instituição. Os estudantes afirmam que estão sendo prejudicados com a suspensão total das aulas.

Nas redes sociais, a reação à portaria foi imediata. Os alunos afirmam que responderam questionários e que algumas coordenações de cursos apresentaram sugestões para o retorno remoto. Eles esperavam que a portaria divulgada na sexta-feira (31) trouxesse a data para as aulas remotas.

A assessoria de comunicação da instituição afirma que o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX) fez uma minuta de resolução para decidir sobre o ensino remoto. A decisão é dos conselheiros. A resposta deverá ser dada na próxima semana.  O comitê é formado por representantes discentes de Centros Acadêmicos, do DCE, diretores de todos os 12 campi e representante sindical dos técnicos.

A instituição afirma que há uma preocupação com os alunos que não têm acesso a internet de qualidade. A assessoria ressalta que essa preocupação já foi levada ao Governo do Estado para que nenhum aluno possa ser prejudicado. A assessoria explica ainda que todas as informações estão no site da instituição. Na quinta (30), o comitê realizou uma videoconferênca sobre esse e outros assuntos.

Nota da Uespi:
Em reunião por videoconferência, o Comitê Gestor de Crise da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) deliberou sobre a possibilidade da universidade oferecer o ensino remoto das disciplinas teóricas desde que o Estado dê as condições necessárias para docentes, técnicos e discentes.
A decisão do Comitê Gestor de Crise foi tomada levando em conta a pesquisa realizada pela subcomissão de Ensino junto aos discentes e aos Coordenadores de todos os cursos da UESPI. Participaram 4.664 discentes e 109 coordenadores que responderam sobre: meios de acesso a internet, qualidade do sinal, participação em pesquisas e extensão, cursos oferecidos pelos docentes de cada curso, blocos com aulas práticas, quantidade de alunos por curso, professores e discentes que fazem parte do grupo de risco ou convivem com pessoas do grupo de risco da COVID-19 e outras questões que nortearam o posicionamento do Comitê Gestor de Crise.
A sugestão do Comitê Gestor de Crise será enviada, agora, para à Administração Superior.

Fonte: Lídia Brito / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais