22.7 C
Piauí
24 de maio de 2019
Cidades em Foco
Educação Geral Piauí

Estudantes protestam contra corte de verbas na UFPI e temem prejuízos

Atualizada às 18h16

Cerca de 500 estudantes e professores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) protestaram na tarde desta terça-feira (14) contra o corte de verbas do governo federal para a instituição. A concentração ocorreu na entrada da universidade. O acesso ao campus universitário Ministro Petronio Portela foi bloqueado pelos manifestantes.

Mais cedo, em entrevista à TV Cidade Verde, o reitor da UFPI, Arimatéia Dantas, disse que o corte – que pode chegar a 30% – era um duro golpe na gestão da universidade.

A estudante do 6° período de Licenciatura em Química, Débora Santana, está com receio de não se formar. O bloqueio de 30% nas verbas de custeio das universidades federais anunciado pelo Ministério a Educação reduziu os recursos para materiais de laboratório.

“Sem os materiais não temos como fazer nossos experimentos, que são obrigatórios para a carga horária do curso. Uma experiência importante tanto para dentro da universidade como para fora, no mercado de trabalho”, relata

O custeio é dividido em ações como a assistência estudantil, o pagamento de bolsas de fomento à pesquisa e o funcionamento do colégio técnico e do ensino superior.

O presidente da Associação dos Docentes da UFPI (Adufpi) denuncia o bloqueio como um ataque à universidade. “Foi um corte feito sem nenhum aviso prévio, sem deixar que universidade se planejasse para mais esse corte de verbas”, disse.

Para ele, os recursos bloqueados da universidade pelo governo federal vão para o mercado internacional. “Tiram da educação para repassar para os banqueiros. É dinheiro para pagar a divida externa”, denunciou.

Prestes a se formar, a estudante do 9° período de Direito, Brenna Carvalho, avalia a situação como controversa. “Não tem razoabilidade nenhuma cortes na universidade pública em um momento em que há aumento salarial no STF (Supremo Tribunal Federal) e uma licitação de alimentação com direito a lagosta e vinho premiado”, avalia a estudante que ainda apontou que os bloqueios estão ligados à presença de alunos negros.

“Quase metade da minha turma é composta por alunos de ações afirmativas”, pontua a estudante, natural do interior do estado.

Professores do Programa de Iniciação à Docência e indígenas também participaram da manifestação.

De acordo com a professora de Serviço Social, Lila Luz, os cortes na educação pública federal vêm sendo feitos desde 2016, quando os docentes também realizaram uma paralisação. “Este ato de hoje é um chamado para mobilizar alunos e professores para a manifestação que faremos amanhã no centro de Teresina”, informou

Furo no bloqueio

Um carro em alta velocidade furou o bloqueio dos manifestantes. Apesar da alta velocidade do veículo, ninguém foi atingido.

A UFPI oferta cerca de seis mil vagas de graduação e dezenas de cursos de pós-graduação em 10 centros de ensino.

Fonte: Valmir Macedo / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Pablo Santos busca atrair novas lideranças para fortalecer grupo

Junior Oliveira

Vende-se um carro Grand Siena em Paulistana; Veja imagens

Junior Oliveira

Após denúncia de maus tratos, Força Tática prende homem com duas armas de fogo em Caridade do PI

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais