24.8 C
Piauí
6 de dezembro de 2022
Cidades em Foco
GeralPiauí

Família de advogada com doença rara faz campanha #ajudenossajuju

Uma corrente de fé e solidariedade se formou nas redes sociais após a professora Jacqueline Dourado mobilizar uma campanha de apoio a sua esposa, a advogada Marileide Pedro da Silva, diagnosticada com Creutzfeldt-Jakob Esporádica, uma doença neurodegenerativa rara. Além de orações, a companheira pede auxílio para custeio das despesas médicas.

“Temos uma equipe de sete profissionais de acordo com a área. Tive que fazer muita consulta e exames particulares. Acho que ela merece todo o carinho que está recebendo, porque ela foi uma pessoa que cuidou do outro o tempo todo, da família, dos amigos e de mim. É o que eu peço, que as pessoas possam ajudar”, relatou a professora.

Mulher forte, comunicativa e alegre, Marileide tem sofrido com o rápido avanço dos sintomas da doença nos últimos cinco meses. Nesse período, a advogada perdeu a capacidade de locomoção e comunicação devido ao comprometimento de funções motoras. Por não ter cura, o tratamento da doença é apenas paliativo.

“Ela começou a ter uma mudança de comportamento. Começou a repetir histórias, a repetir palavras e alterar comportamentos. Depois começou a ter problemas motores. Ela começou a topar, depois a caminhar tropegamente e aí percebi que ela não lembrava das coisas. O start mais definitivo foi o fato dela perder todas as senhas de banco”, disse Jacqueline.

Creutzfeldt-Jakob (DCJ) é uma doença neurodegenerativa, caracterizada por provocar uma desordem cerebral com perda de memória e tremores. A condição provoca mudanças de personalidade, ansiedade, depressão e perda de memória, geralmente em alguns meses. Como não existe nenhum tratamento eficaz, o objetivo é aliviar a dor e os sintomas.

“A comunicação, linguagem e atenção acabam sendo comprometidas além de funções relacionadas à motricidade. O paciente começa ter problemas motores, de equilíbrio e em decorrência disso acaba havendo um comprometimento funcional grave. Esses pacientes rapidamente evoluem para uma situação de acamados”, explica o neurologista Elizeu Neto.

Pessoas interessadas em ajudar podem fazer uma transferência bancária via pix através da chave (CPF)  227.596.383-91 ou uma transação convencional para a conta: Ag: 3178-X | CC: 3231-X

Com informações do Jornal do Piauí

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais