22.7 C
Piauí
24 de maio de 2019
Cidades em Foco
Geral Internacional

Filho de Bolsonaro diz que “capitão eleito” pode cair

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que “o que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito”, referindo-se a seu pai. Ele não dá mais detalhes, contudo, de qual seria a motivação.

“Onde estão os caras feias, os identificadores de problemas, os escritores de cartas para aliados ‘desbocados’? O silêncio não tem nada a ver com a descoberta de seus devidos lugares. O que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro!”, afirma Carlos Bolsonaro, em seu perfil no Twitter.

O post é acompanhado de um vídeo de quase 13 minutos do youtuber Daniel Lopez. “Já está tudo engatilhado lá em Brasília para detonar com o Governo, pegar o Brasil e esmagar, amassar e jogar no lixo”, diz ele, convocando apoiadores do presidente Bolsonaro

Lopez destaca que Jair Bolsonaro está diante de uma “enorme pressão”, com o Centrão de um lado e do outro o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Cita a medida provisória 870, que reorganizou os ministérios e toda a estrutura de governo e que vence dia 3 de junho

“Se essa MP caducar no dia 3 de junho, o Bolsonaro perde toda a estrutura de governo dele e ele terá de governar com a estrutura de governo de Michel Temer. Ele teria mais sete ministérios, ou seja 29 invés dos 22 que ele tem hoje”, alerta o youtuber.

A nomeação de mais sete ministros, segundo ele, é um “enorme problema” e pode “atrapalhar muito” o governo, colocando-o em um momento “crítico, sem saída e numa encruzilhada total”. Chama atenção ainda para o interesse dos deputados em Brasília ser o de Bolsonaro retomar sete ministérios para “barganhar novos cargos”.

De acordo com o youtuber, se Bolsonaro voltar a ter sete ministérios ele vai ter muito mais gastos no seu governo, correndo o risco de descumprir o Orçamento. Ele lembra que o governo já pediu um crédito adicional de cerca de R$ 250 bilhões para arcar com despesas correntes.

“Se o governo não cumprir o Orçamento, descumpre a responsabilidade fiscal e teria de fazer pedaladas fiscais. É um crime de responsabilidade e isso foi exatamente o que levou Dilma ao impeachment”, diz Lopez. “O que está sendo engatilhado é o impeachment de Bolsonaro”, acrescenta.

Por fim, o youtuber pede aos apoiadores de Bolsonaro para pressionarem a votação nominal da MP 870. Isso porque nesse formato é possível indicar os votos de cada parlamentar.

Fonte: Estadão Conteúdo 

Notícias relacionadas

Justiça determina desbloqueio de R$ 56,5 milhões destinados à melhoria da Uespi

Maciel Sousa

Crise econômica eleva procura pela Defensoria Pública do Piauí

Junior Oliveira

Wellington Dias reage à tentativa da oposição de impedir diplomação

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais