30.1 C
Piauí
19 de novembro de 2019
Cidades em Foco
Geral Política

Firmino Filho começa a se despedir e diz que fim de municípios é “retrocesso”

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, criticou nesta quinta-feira (7) a proposta do governo Bolsonaro de extinguir municípios com menos de 5.000 habitantes que tenham arrecadação própria menor que 10% da receita total. Segundo o gestor, que já iniciou uma espécie de despedida do cargo, a ideia é um retrocesso e vai contra a realidade do país.

“É uma proposta descasada da realidade. É um retrocesso o fechamento de municípios. É uma proposta equivocada e distanciada da realidade”, disse o prefeito ao participar da solenidade de certificação dos alunos do Projeto Vitória. O projeto capacitou profissionais para a moda evangélica e executiva, através de técnicas de corte e costura.

Firmino, inclusive, disse que é a favor que se congele o atual número de municípios no país. Atualmente são 5.570 cidades.

“Eu sou favorável que até que se congele a quantidade de municípios no quadro atual. Tem que se levar em conta o que foi conquistado pelos municípios, pelas populações. Essas conquistas devem ser respeitadas”, declarou.

Processo de despedida e eleições

O prefeito revelou que já começou uma espécie de despedida e prestação de conta de sua administração nas solenidades públicas que participa. Ele fica no cargo até 31 de dezembro de 2020.

“Nós sabemos que, se Deus permitir, estaremos entregando para o nosso sucessor o cargo de prefeito, passando o bastão adiante. É um momento de começar a se despedir e falar um pouco dessa alegria de ter recebido essa confiança e de uma certa forma prestar conta do que foi feito”, afirmou.

Sobre a escolha do sucessor, Firmino garantiu que tudo ainda está em fase inicial, mas que já está fazendo sondagens e pesquisas. A previsão é que até março o nome seja escolhido.

“É um processo embrionário e até o dia 31 de março é um prazo adequado pra gente escolher. A gente vai colocar as conversas mais amiúdes com nossos coligados. Vamos encerrar as consultas que estamos fazendo. Tenho ouvido muito, perguntado muito. É um processo lento e sem açodamento para que a gente faça uma sábia decisão”, finalizou.

Fonte: Hérlon Moraes / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais