25.9 C
Piauí
3 de abril de 2020
Cidades em Foco
Esportes Geral

Gabigol brilha, Gerson faz dois, Fla bate Del Valle e é campeão da Recopa

No duelo entre o campeão da Libertadores e o da o Sul-Americana do ano passado, o Flamengo bateu o Independiente del Valle, do Equador, por 3 a 0, no Maracanã, nesta quarta-feira (26), e se sagrou campeão da Recopa Sul-Americana.

Assim como em novembro, contra o River Plate, da Argentina, Gabigol foi o nome do título. O camisa 9 abriu o placar e participou ativamente do lance que gerou o segundo gol do clube rubro-negro -marcado por Gerson. Ele ainda marcou mais um, já nos minutos finais.

Essa foi a terceira taça levantada pelo Flamengo em 2020. A equipe comandada por Jorge Jesus conquistou a Supercopa do Brasil, a Taça Guanabara (primeiro turno do Campeonato Carioca) e, agora, a Recopa Sul-Americana.

O JOGO

Com o Del Valle adotando um estilo de jogo com mais toque de bola na saída, o Flamengo aproveitou para iniciar o jogo pressionando a marcação já desde o campo de ataque. Apesar de alguns espaços deixados na intermediária, não demorou a abrir o placar.

Em uma das oportunidades em que conseguiu encaixar e não deixar lacunas, o Del Valle se enrolou e deu um “presente” para Gabigol. Segovia tentou, de cabeça, recuar a bola para o goleiro, mas a cabeçada foi muito forte e Pinos teve de salvar, mas o camisa 9, sozinho, aproveitou o rebote e balançou a rede.

Com o gol que abriu o placar da final da Recopa Sul-Americana, Gabigol igualou a marca de Fred como artilheiro do novo Maracanã. Após reformar, o estádio foi reinaugurado em 2013. Ambos têm 30 gols.

Até ser expulso ainda no primeiro tempo, o volante Willian Arão exercia um papel de um atacante na hora da tentativa de retomar a bola.

Com o Del Valle construindo o jogo desde o goleiro Pinos, o camisa 5 pressionava o time visitante dentro de sua área, aumentando o sufoco do adversário na hora de sair jogando. Com sua saída, o Fla diminuiu um pouco a intensidade na tentativa de incomodar os equatorianos desde seu campo de defesa.

Após a expulsão, o Del Valle conseguiu ter uma presença maior no campo de ataque e fez com que o goleiro Diego Alves tivesse de fazer boas defesas. O Flamengo, por sua vez, encontrava-se um pouco mais recuado e se viu obrigado e ter atenção redobrada no campo de defesa.

A expulsão de Willian Arão tornou o jogo mais complicado para o Flamengo, que viu o Del Valle crescer e pressionar os donos da casa em seu campo de defesa.

Quando o placar ainda apontava 1 a 0, a torcida sentiu o momento delicado e decidiu jogar com a equipe. Inflamada na arquibancada, a torcida incendiou o time, que correspondeu com muita luta dentro de campo.

As equipes retornaram sem mudanças. O Flamengo se mostrava um pouco mais organizado no meio de campo, mas, ainda assim, o Del Valle conseguia espaços. Logo no início, inclusive, um susto para os rubro-negro: Faravelli saiu na cara de Diego Alves, que fez grande defesa.

Depois de abrir o placar, Gabigol voltou a ser importante. O jogador recuou um pouco, buscou a jogada e conseguiu, em uma arrancada, chegar à linha de fundo. Ele cruzou e, após desvio da defesa, Gerson apareceu para ampliar a vantagem.

Próximo ao fim do jogo, Cabeza deu um pisão em Léo Pereira e foi expulso. Assim como no caso do Arão, o cartão vermelho aconteceu após o árbitro ir ao VAR. O jogo ficou com 10 para cada lado.

Quase no apito final, o Flamengo ainda teve tempo de fazer mais um. Gabigol lançou Vitinho, que achou o camisa 8. Ele bateu e fez o terceiro, sacramentando de vez a vitória.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais