35.3 C
Piauí
27 de julho de 2021
Cidades em Foco
Geral Internacional Saúde

Governadores acertam cota extra de 300 mil vacinas para Amazonas

Wellington Dias -Foto: Ccom

Em reunião realizada na noite desta quinta-feira (21), o Fórum de Governadores do Brasil aprovou proposta do governador Wellington Dias (PT) para que o Amazonas possa receber cota extra de vacinas contra a Covid-19, devido o estado enfrentar um colapso na rede de Saúde.

Wellington Dias afirma que além de ser uma medida humanitária, a decisão visa controlar o avanço da transmissão do vírus naquela região. Segundo ele, a situação tem se agravado e ameaça outros estados como o Pará. O estado do Amazonas deve receber 300 mil de doses da vacina.

“Participei até tarde da noite de ontem de agenda técnica com a participação de técnicos do Ministério da Saúde e dos que acompanham de Manaus. A situação é grave, muito mais grave do que antes e o pior é que o vírus começa a se espalhar. Já com presença forte na divisa com o estado do Pará. Por esta razão, defendi uma proposta técnica apresentada para que tivéssemos aprovação, e tivemos, por parte dos governadores para que na distribuição dos novos lotes de vacina, mais de 6 milhões de doses, para que possamos tirar uma fatia maior, algo como 5%, cerca de 300 mil vacinas, para viabilizar a vacina em Manaus e nestes municípios mais afetados, inclusive com a divisão com os estados”, disse.

Para evitar que o caos avance pelo país, os governadores entenderam ser melhor imunizar a maior parcela  da população possível no Amazonas.

“É uma ação não só humanitária, mas estratégica para evitar a propagação. Controlando em Manaus, estamos controlando no Brasil. A aprovação é um gesto importante pelo Fórum dos Governadores do Brasil e apoiado pelo Ministério da Saúde”, comentou.
Ontem, a vacinação contra Covid-19 em Manaus foi suspensa em meio a investigação sobre irregularidade na aplicação das doses.

Por mensagem, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC)  agradeceu Wellington Dias e os outros gestores.

 “Amigo Wellington e demais governadores, nossa situação é de fato muito preocupante e logo irá atingir outros estados. E agradeço imensamente a todos pelo apoio nesse sentido”, disse Wilson Lima.

“Concordo. Aproveito e peço ajuda para incluir o Pará. Estou no Oeste do Estado (área divisa), aqui a segunda onda chegou. Seria para os municípios do Estado do Pará que estão sofrendo com o avanço. Temos que tentar uma barreira de imunidade”, disse Helder Barbalho, governador do Pará.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais