24.2 C
Piauí
25 de junho de 2022
Cidades em Foco
Geral Política

Henrique Pires rebate críticas sobre atuação em Ministério do Turismo

O secretário Nacional de Estruturação do Turismo, Henrique Pires, afirmou que só irá se pronunciar sobre a sua migração para a Secretaria Nacional de Saneamento Básico, ligada ao Ministério das Cidades, quando houver a publicação da sua nomeação no Diário Oficial da União.
A posse no novo cargo já é certa, mas ele prefere não tratar sobre o assunto. “Nós estamos como secretário do Turismo, existe essa possibilidade, mas efetivamente a gente só discute essa questão quando tiver uma publicação no Diário Oficial da União”, declarou o secretário.
Nesta sexta-feira (1º), em Teresina, o secretário visitou as obras do Centro de Convenções e rebateu críticas do secretário de Turismo do Piauí, Flávio Nogueira Júnior, de que o Ministério do Turismo não estaria atendendo a demandas do Estado e desprezando projetos relacionados à pasta ocupada por ele. O secretário garantiu que tem feito todo o esforço possível para atender às necessidades do estado.
“Acho que o desejo natural de todo secretário é que se possa trazer recurso para o seu Estado. De minha parte eu digo que tenho a consciência tranquilíssima, durmo muito bem quando se refere ao que posso fazer e ao que fiz para o meu querido Piauí”, respondeu Henrique.
O secretário deu exemplos de projetos e liberação de recursos que teriam sido conquistados para o Piauí quando da sua atuação a frente da FUNASA e na Secretaria do Turismo.
“Não houve isso, o edital que estava liberado, ele poderia atender o Estado em três ações. Já saiu a questão do marketing para o Estado, que são R250 mil, na próxima semana estaremos abrindo para mais R$ 250 mil para elaborar a primeira etapa de tratamento de esgoto de Luis Correia, que é fundamental você ter novos destinos turísticos nossos, do Piauí, e não ter tratamento de esgoto, mas sem projeto você não pode fazer. Então tanto São Paulo como o Piauí poderiam, no máximo, receber R$ 750 mil e o Piauí irá receber R$ 500 mil. Além disso eu não posso ultrapassar o que a legislação me impede”, elencou.
Ele também destacou que quando estava a frente da FUNASA, conseguiu a liberação de recursos previstos em lei para o Estado.“Eu estava a frente da FUNASA e não me interessava se o prefeito era do PT, ligado a deputado A, B, ou C. O que a gente pode fazer pelo Piauí, a gente fez. Trouxemos, por exemplo um convênio que vai beneficiar 100 municípios, conseguimos trazer 17% do orçamento do ano passado da FUNASA para o Piauí, tudo dentro da legalidade, das normas, agradecendo aos técnicos da FUNASA do Piauí e aos prefeitos e escritórios que elaboraram os projetos.
As obras do Centro de Convenções, de acordo com Henrique Pires, estão com verba garantida para que possam ser finalizadas, mas algumas etapas dependem de envio de projetos do governo do estado.
“Dia 15 de dezembro nós estaríamos inaugurando essas etapas. Eu volto a dizer o que já falei desde que assumi a Secretaria de Estruturação do Ministério, o Estado precisa resolver a questão da parte cênica, lá atrás pedimos que o estado encaminhasse uma proposta para que a gente pudesse ajudar dentro do possível no governo do presidente Temer, então essa parte que está em execução nós liberamos na semana passada mais R$ 2,700 milhões que se referem a aplicação do recurso que está lá na Caixa. De nossa parte, estamos felizes de vermos esse equipamento turístico muito importante para Teresina, 1.200 assentos para telespectadores, 400 vagas de estacionamento, restaurante, lanchonete. Eu tenho certeza absoluta de que o Piauí ganhará muito”.
Lyza Freitas / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais