27.3 C
Piauí
27 de novembro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Geral

Homem se esconde para simular a própria morte após discutir com a esposa no Piauí

A polícia e uma equipe de profissionais de saúde foram acionados — Foto: Divulgação /PM-PI

Um homem identificado como Francivan de Sousa Ferreira, de 45 anos, se escondeu em um dos cômodos da residência onde mora para simular a própria morte após discutir com a sua esposa na cidade de Cocal, no Norte do Piauí. A mulher, ao não encontrar o corpo do companheiro, acionou a Polícia Militar.

A briga do casal ocorreu na noite dessa quinta-feira (29). Durante o desentendimento, Francivan teria dito que iria tirar a própria vida. Entretanto, a companheira dele teria adormecido devido aos medicamentos que ingeriu.

Ao G1, o tenente Mariscal Carvalho, da 2° Companhia do 2° BPM, informou que, na manhã desta sexta-feira (30), populares entraram em contato com a polícia para comunicar que Francivan havia tirado a própria vida e que o seu corpo havia desaparecido.

“Nós recebemos a informação de terceiros que um homem teria tirado a própria vida e que o corpo não se encontrava no local. Quando chegamos na residência, a esposa do Francivan, que estava ainda sob efeito de medicamentos, confirmou a morte e chegou a mostrar a corda utilizada. Os familiares estavam chorando”, disse.

Então, o tenente percebeu que havia um cômodo da casa em construção e pediu para que outro policial fosse verificar se tinha algo no local.

“Eu pedi para o rapaz dar uma olhada lá de cima e ele notou que tinha um homem lá dentro. Nós arrombamos a porta e verificamos que se tratava do Francivan”, afirmou o PM.

Francivan assumiu ter simulado a própria morte. “O homem disse que teve uma desavença com a esposa, mas só falou que iria tirar a própria vida. Depois, ele se trancou no quarto e ficou escondido. Inclusive, o rapaz estava escutando toda a movimentação no momento de alarde de que o corpo teria sumido”, comentou o tenente.

Ninguém foi levado para a delegacia, porém, a PM lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) sobre o caso.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais