28 C
Piauí
26 de setembro de 2020
Cidades em Foco
Geral Internacional

Hotéis cobram taxa extra de até R$ 80 para hospedar pets

Viajar com pets é maravilhoso, ver aquela alegria do filho de quatro patas sentindo a brisa do mar, por exemplo, é algo indescritível. Para tudo ocorrer bem é preciso, acima de tudo, planejamento. Os cuidados começam bem antes de arrumar as malas fazendo um check up para ver como está a saúde do bichinho. O próximo passo, antes de cair na aventura, é saber se o hotel ou pousada onde vão ficar é petfriendly, ou seja, locais onde os pets são bem-vindos.

Muitos locais até aceitam animais de estimação, mas cobram taxas e alguns até diárias. No litoral do Piauí, por exemplo, existe hotel que cobra até R$ 80 de taxa extra por dia pela estadia do bichinho. Por isso, o tutor tem direito a uma caminha pet, comedouro e bebedouro, o que em muitos locais são ofertados gratuitamente.

Apesar de parecer absurda a cobrança, o advogado João Arthur Matos explica que a cobrança é legal, mas não pode ser abusiva e desproporcional.

“Embora não haja um limite quanto ao valor que a ser cobrado pela permanência do pet no hotel, a taxa não pode ser abusiva e desproporcional. Também é  facultado ao hotel estabelecer os critérios, as regras de permanência do pet, bem como determinar os locais que seu animal de estimação pode frequentar”, explica o advogado.

Os tutores também devem ficar atentos ao comprarem hospedagens em sites de reservas de hotéis [falo por experiência própria]. Já cogitei viajar com meu filho de quatro patas comprando por um desses sites e tive uma decepção. Lá havia  a informação: “aceitamos animais de estimação”. Contudo ao ligar para o próprio hotel fui informada que não aceitavam pets. Então, minha opção foi procurar outro local.

“A dica é antes de efetuar o pagamento entrar em contato direto com o hotel para confirmar a informação de que é permitido a permanência do seu animalzinho. Se ao comprar o pacote a empresa afirmou que seria permitida a entrada do pet e o hotel não aceita, você faz jus a indenização. Nesse caso, procure um advogado para buscar seus direitos na justiça, podendo, inclusive, o site ser condenado a pagar por todos os gastos extras que você teve como a hospedagem em outro local que aceita pet”, orienta Matos.

Ele acrescenta que uma vez que o hotel confirma a informação de que é permitido pet, a responsabilidade passa a ser também do tutor. “Uma dica é fazer esse contato com o hotel via e-mail, pois caso o hotel se negue a receber o pet, você terá como comprovar que foi informado que poderia se hospedar com seu animalzinho”, alerta o advogado.

Por fim, para uma viagem sem transtornos que poderiam ser evitados, a orientação é se certificar previamente  que o estabelecimento aceita pets e ficar atento também sobre possíveis restrições como peso e tamanho do bichinho.

“Caso tenha recebido a informação de que o pet seria aceito, mas isso não ocorreu, procure um advogado e busque por seus direitos”, conclui João Arthur Matos.

Participe do Bicharada!! Envie uma história que você viveu com o seu pet e compartilhe com outros tutores momentos engraçados, divertidos e até difíceis. Basta enviar fotos, vídeos, áudios ou mensagem de texto no WhatsApp 86 99902-2937 que sua história pode sair aqui no blog.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais