20 C
Piauí
13 de agosto de 2020
Cidades em Foco
Educação Geral Piauí

Hugo Napoleão está na lista de possíveis nomes para Ministério da Educação

Foto: arquivo Câmara Federal

O presidente Jair Bolsonaro deve indicar até amanhã o novo ministro da Educação, depois da nomeação de Carlos Alberto Decotelli que sequer chegou a se materializar, já que não assumiu formalmente o MEC. As especulações sobre a escolha apontam um favorito: Anderson Ribeiro Correia, que já foi presidente da Capes e hoje é o reitor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Mas ele sofre ataques e desgastes por ser muito ligado à ala militar, e a lista de cotados inclui inclusive o piauiense Hugo Napoleão.

A inclusão de Hugo na lista foi noticiada pelo jornal O Globo. Em matéria assinada por Naira Trindade e Paula Ferreira, o jornal carioca informa sobre o leque de nomes baralhados pelo presidente da República: “Até o nome de um ex-ministro da Educação do governo José Sarney está em debate. Hugo Napoleão, que comandou a pasta de 1987 a 1989, aproximou-se de Bolsonaro quando os dois eram deputados e é considerado por aliados um amigo do presidente”, diz a reportagem.

A opção preferencial por Anderson Ribeiro Correia perdeu força diante da intenção de Bolsonaro de dar demonstrações de que deseja um nome efetivamente técnico. O atual reitor do ITA está nessa conta. Mas a indicação dele pode ser lida como fortalecimento da ala militar, o que anularia o aceno técnico. Daí, a lista de alternativas segue grande. Além de Anderson e Hugo Napoleão, fazem parte da relaçã os nomes de Sérgio Sant’Ana, ex-assessor de Weintraub, e Ilona Becskeháky, atual Secretária de Educação Básica. Os dois têm aval da ala olavista – o que hoje ser um apoio que tira força.

A expectativa é que o nome do novo titular do MEC saia nesta sexta-feira.

‘Estou tão quieto na minha advocacia’, diz Hugo

A coluna entrou em contato por WhatsApp com Hugo Napoleão, que foi governador do Piauí. Ele respondeu com um “Meu Deus. Estou tão quieto na minha advocacia”. O piauiense tem escritório em Brasília, com atuação advocatícia nos tribunais superiores. Mas preserva fortes vínculos com a política, mantendo conversações sistemáticas com lideranças no Congresso e também com nomes como o governador do DF, Ibaneis Rocha.

O currículo de ugo Napoleão é considerado robusto. Ele foi deputado federal pelo Piauí em três mandatos, duas vezes senador e também governador do Estado em duas oportunidades. Além de ministro da Educação, foi ainda ministro das Comunicações (com Itamar Franco) e ocupou o ministério da Cultura. Ele tem filiação ao PSD e trânsito no mundo político de Brasília.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais