26.3 C
Piauí
14 de agosto de 2020
Cidades em Foco
Destaque Educação Geral

IBGE: quase 100% das crianças de 6 a 14 anos estão nas escolas no Piauí

Foto: Roberta Aline

O módulo de Educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) 2019 traz a boa notícia de que, no Piauí, quase 100% das crianças e pré-adolescentes com faixa etária entre 6 a 14 anos  estão matriculados em escolas.

A presença de alunos entre 6 a 14 anos nas escolas é praticamente universal e a  taxa de escolarização nessa faixa etária chega a 99,9% no Piauí, independentemente da etapa escolar cursada por esses alunos.

A taxa de escolarização identifica a parcela da população matriculada em escola. Apesar da boa notícia sobre os que estão na faixa etária entre 6 a 14 anos, quanto mais a idade avança, menor é a taxa de escolarização no Piauí.

Entre os jovens de 15 a 17 anos, o índice é de 90,5%. O percentual cai para 38% entre aqueles com 18 e 24 anos.

Os índices de escolarização do Piauí são superiores aos do Brasil em todas as faixas etárias, exceto entre 0 e 5 anos de idade, cuja a taxa no país é de 55,6% e no estado é de 54,6%.

Maioria da rede pública

Os dados da PNAD Contínua mostram  84,3% dos estudantes do ensino básico, que compreende os cursos de ensino infantil, fundamental e médio, são da rede pública de educação no Piauí.

 Já no ensino superior, a maioria dos estudantes é da rede particular. Dos 136 mil estudantes de graduação do Piauí, cerca de 53,9% frequentam a rede privada de ensino. E entre os 23 mil que cursam especialização, mestrado ou doutorado no estado, aproximadamente 74,1% estudam na rede privada.

Evasão escolar 
Apesar das altas taxas de escolaridade no Piauí, chamam a atenção os índices de inadequação entre a idade e a etapa escolar cursada. Cerca de 36,3% das pessoas de 15 a 17 anos do estado não frequentam o ensino médio, nível ideal para a idade.

Segundo a PNAD Contínua, isso se dá em razão do atraso escolar, ou seja, esses jovens ainda estão cursando o ensino fundamental, ou por motivo de evasão.

A pesquisa revela, por meio da taxa ajustada de frequência escolar líquida, que o atraso e a evasão aumentam quanto maior a faixa etária. Isso porque apenas 5,2% das crianças entre 6 e 10 anos de idade não frequentam os anos iniciais do ensino fundamental, etapa adequada ao grupo populacional. Já entre as pessoas de 11 a 14 anos de idade, que deveriam cursar os anos finais do ensino fundamental, chega a 19% o percentual de atrasados ou evadidos.

Maioria dos jovens não trabalha, mas estuda 

Os dados da PNAD Contínua revelam que, dentre os 751 mil jovens de 15 a 29 anos no Piauí, cerca de 31,2% não trabalham, mas estudam ou se qualificam. Uma parcela de 29,8% trabalha e não estuda nem se qualifica; cerca de 25,9% não trabalham e não estudam ou se qualificam e 13,1% trabalham e estudam ou se qualificam.

Para a condição de estudo ou qualificação, considera-se um conceito amplo que inclui desde a frequência à escola, assim como a frequência a cursos pré-vestibular, técnico de nível médio, normal (magistério) e qualificação profissional.

Izabella Pimentel
Com informações do IBGE

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais