33.4 C
Piauí
27 de janeiro de 2021
Cidades em Foco
Destaque Geral

Juiz determina que 80 respiradores confiscados sejam devolvidos ao Piauí

Foto: O Tempo/Folhapress

O juiz Márcio Braga Magalhães, da 2ª Vara Federal, determinou que o Ministério da Saúde devolva 80 respiradores mecânicos para o Piauí que foram retidos a pedido do governo federal para distribuição em todo o País. Veja decisão aqui

O governo do Piauí tinha comprado os respiradores, mas o Ministério da Saúde requisitou os aparelhos para distribuir para outros estados. O governador Wellington Dias (PT) não concordou e recorreu na justiça e ganhou.

Este mês, o governo do estado informou que fez uma compra em conjunta com a prefeitura de Teresina para aquisição de 200 respiradores.

Os respiradores são acionados nos casos mais graves da Covid-19. A preocupação é que o vírus tem uma capacidade de atingir o tecido pulmonar e os ventiladores mecânicos são uma esperança, já que o parelho dar tempo do organismo do paciente se recuperar e a pessoa sobreviver.

O procurador Geral do Estado, Plínio Clerton, informou que a compra dos respiradores foi feita antes da pandemia do novo coronavírus. E o governo foi surpreendido com o confisco do Ministério da Saúde.

Na decisão, o juiz Márcio Braga  determina que as empresas – Magnamed e Intermed – entreguem os 80 respiradores da Secretaria Estadual de Saúde.

Leitos

O Piauí conta com 203 leitos com respiradores mecânicos, dos 926 leitos existentes no estado – 723 leitos clínicos, 169 de UTIs e 34 leitos de estabilização (semi-UTIs). Desse total, mas de 100 vagas estão ocupadas com pacientes diagnosticados com a Covid-19 ou com problemas respiratórios graves, que entram como suspeitos para o novo coronavírus.

Maranhão dribla governo federal

O estado do Maranhão comprou da China, mandou para Etiópia e driblou governo federal para ter respiradores. O governador Flavio Dino (PC do B) fez uma logística que incluiu alteração de rota foi planejada para evitar “atravessadores” externos e possibilidade de confisco pelo governo federal. Com isso, ele conseguiu trazer 107 respiradores e 200 mil máscaras da China para seu estado. Antes disso, em outras três oportunidades, reservas dos equipamentos haviam sido atravessadas pelos Estados Unidos e Alemanha, que pagaram mais aos fornecedores chineses e ficaram com os respiradores.

“Vários estados estão com problemas similares. Pedimos ajuda de transporte ao governo federal e não conseguimos. Penso que até o avião presidencial deveria ser usado para buscar equipamentos de saúde comprados na China ou outro país. Nada é mais importante no momento”, disse Flávio Dino em seu perfil no Twitter.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais