29.4 C
Piauí
17 de janeiro de 2021
Cidades em Foco
Geral Polícia

Justiça aceita denúncia e suspeita de matar vizinha a facadas no Piauí vira ré

Rua onde Ana Lopes Neta foi morta a facadas em setembro deste ano, em Teresina — Foto: Edigar Neto/TV Clube

A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público e tornou ré a suspeita de matar a vizinha a facadas no bairro Taquari, Zona Leste de Teresina. A mulher está presa na Penitenciária Feminina da capital há mais de um mês.

A denúncia foi aceita pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2° Vara do Tribunal Popular do Júri, no dia 25 de novembro. A acusada deve responder à acusação, por escrito, no prazo de 10 dias.

“O fato criminoso se encontra descrito nos termos exigidos pelo art. 41 do Código de Processo Penal, o que possibilita a amplitude de defesa da acusada; a acusada está suficientemente identificada, de modo a garantir a exação do direcionamento da acusação; a classificação do fato se encontra em consonância com a descrição da denúncia”, pontuou a magistrada.

A juíza também indeferiu o pedido de revogação da prisão preventiva. “Acrescente-se que eventuais condições pessoais favoráveis à acusada, como primariedade e profissão definida, não autorizam a revogação da prisão, quando a referida medida se mostra necessária ao resguardo da ordem pública”, argumentou.

 A comerciante Ana Lopes Neta, de 57 anos, foi morta a facadas na rua onde morada, no bairro Taquari, Zona Leste de Teresina. A polícia acredita que o crime ocorreu durante uma discussão entre ela e a sua vizinha devido a uma parte de um terreno.

Segundo testemunhas, os desentendimentos eram antigos entre às duas e a presa já teria feito ameaças de morte contra a vítima. Além disso, a suspeita já havia sido denunciada à polícia e audiências foram marcadas, mas ela nunca chegou a ir.

Entretanto, as investigações revelaram que o crime teria sido planejado. Conforme o coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, a mulher teria comprado a faca com a intenção de usá-la para matar a vizinha e que a discussão foi provocada pela suspeita para dar a impressão de que o assassinato ocorreu em decorrência da briga.

A suspeita foi presa no dia 13 de outubro, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após ela ser intimada a prestar depoimento.

“Após ser ouvida, foi dado o cumprimento ao mandado de prisão preventiva contra ela. Em seguida, os policiais a levaram para a Central de Flagrantes. A mulher não confessou o crime”, afirmou a delegada Luana Alves.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais