28.2 C
Piauí
4 de dezembro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Economia Educação Geral

Justiça suspende lei que reduz mensalidades em instituições privadas de ensino no Piauí

Os descontos que iriam ser fornecidos eram entre 15 a 30% para mensalidades de instituições privadas — Foto: COC Sorocaba/Divulgação

A Justiça voltou a suspender os efeitos da lei que reduz as mensalidades de instituições privadas de ensino, no Piauí, durante a pandemia da Covid-19. Os descontos que iriam ser fornecidos eram entre 15 a 30%. A decisão é do juiz Aderson Antônio Brito Nogueira, da 1° Vara da Fazenda Pública da Comarca de Teresina.

Conforme a decisão, a ‘lei dos descontos’ é inconstitucional, por não ser de competência dos Estados, mas da União.

De acordo com o magistrado, Supremo Tribunal Federal (STF) já havia julgado uma ação “no qual ficou decidido que não cabe aos Estados membros editar lei que altere o prazo de vencimento das mensalidades escolares” e, por isso, “não estão habilitados a impor redução dos valores das mensalidades”.

Decisão é do juiz Aderson Antônio Brito Nogueira, da 1° Vara da Fazenda Pública da Comarca de Teresina — Foto: Adelmo Paixão/G1

Decisão é do juiz Aderson Antônio Brito Nogueira, da 1° Vara da Fazenda Pública da Comarca de Teresina — Foto: Adelmo Paixão/G1

Além disso, o juiz afirmou que “não há como ignorar que as instituições privadas de ensino continuam com despesas de manutenção, tais como energia elétrica, água, segurança e mesmo a manutenção de infraestrutura e equipamentos, além da folha de pagamento de seus funcionários, no que se inclui o corpo docente, os quais não podem ser suspensos”.

Embate judicial

A lei que garante os descontos nas mensalidades de instituições particulares de ensino durante a pandemia da Covid-19 foi sancionada no dia 15 de julho deste ano pelo governador Wellington Dias (PT). Entretanto, no mês de setembro, a 1° Vara Vara da Fazenda Pública da Comarca de Teresina determinou a sua suspensão.

Em outubro, o juiz Thiago Brandão de Almeida, da 3° Vara Cível de Teresina, estabeleceu a redução imediata das mensalidades dos cursos oferecidos na modalidade presencial de faculdades do Piauí. A ação foi ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MP-PI).

O magistrado definiu que as faculdades deveriam conceder descontos de 15%, caso possuam até 200 alunos matriculados; em 20%, se tiverem entre 201 e 500 estudantes vinculados; 25%, caso tenham entre 501 e 1000 alunos matriculados e 30%, caso possuam acima de 1000 estudantes fazendo cursos na instituição.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais