Luciano Nunes acusa Limma de tentar “fechar o parlamento” e gera polêmica

Os deputados da oposição na Assembleia Legislativa do Piauí tiveram dois requerimentos rejeitados na sessão ordinária de hoje. A rejeição gerou um verdadeiro bate-boca entre os parlamentares oposicionistas e o grupo de apoio ao governador Wellington Dias (PT).
Os requerimentos rejeitados solicitavam criação de comissão para acompanhar aplicação dos recursos do empréstimo feito pela gestão estadual junto à Caixa Econômica, bem como esclarecimentos sobre o atraso no pagamento do transporte escolar dos municípios piauienses. Nos dois casos o líder do Governo, deputado Francisco Limma, orientou a bancada governista a votar contra os dois requerimentos.
O posicionamento do líder revoltou a oposição. O deputado Luciano Nunes, pré-candidato ao Governo do Estado, afirmou que a indicação de Limma à liderança parece ser uma estratégia de  Wellington Dias para fechar a Assembleia e paralisar todas as ações do Poder Legislativo.
“Quando o governador indicou o deputado Limma para ser o líder do governo na Casa fiquei muito feliz porque esperava que o debate melhorasse, que tivéssemos um debate interessante, positivo, que essa casa fosse elevada ainda mais e fizesse ressoar a voz das ruas e do povo que nós representamos aqui na Assembleia. Mas pela postura do líder do governo, parece que ele foi encomendado pelo governador para fechar essa casa. O deputado Limma encaminhou a bancada majoritária do governo a rejeitar um requerimento que criava uma comissão especial para fiscalizar obras do empréstimo junto à Caixa Econômica. Argumentou de que já tínhamos comissões aqui competentes para fazer essa fiscalização e o governo impôs uma derrota ao povo piauiense”, disse Luciano.
Limma reagiu e diz que a oposição tenta criar fatos para tumultuar o trabalho da Assembleia. O deputado do PT diz que fez o papel de líder que é orientar a bancada.
“A oposição tenta criar fatos e tem jogado contra o Piauí. Os deputados da oposição tentam impedir que os recursos de empréstimos chegassem ao Piauí. Esses requerimentos tentam tumultuar. São denúncias vazias sem nenhum fundamento”, declarou.
Fonte: Lídia Brito / CidadeVerde
Compartilhar:

Júnior Oliveira

Diretor Geral