Lula sai andando e se entrega à Polícia Federal após dois dias em sindicato

Atualizada às 18h53

O ex-presidente Lula se entregou à Polícia Federal na noite deste sábado(07), às 18h45. Ele deixou o prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo-SP andando, porque os militantes não deixaram o local, mesmo com o apelo de lideranças petistas. Ele atravessou a rua e entrou em um dos carros da Polícia Federal. Os militantes tentaram tumultuar, mas ele conseguiu passar.

As lideranças petistas argumentaram que era melhor ele se entregar ou iriam cumprir mandado de prisão preventiva o que complicaria sua situação. Lula foi condenado  a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro e o mandado de prisão foi solicitado pelo Ministério Público e decretado pelo juiz Sérgio Moro, que havia dado o prazo até as 17h de sexta(06) para ele comparecer à PF em Curitiba-PR. Lula se entregou após dois dias no Sindicato dos Metalúrgicos.

A prisão dele aconteceu após uma primeira tentativa às 17h, na qual os militantes impedirem a saída de Lula do prédio em um carro prateado. Ele estava no veículo junto com o advogado Cristiano Zanin e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, mas os manifestantes não deixaram e ele volta para o prédio.

A presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffman, subiu em carro de som para conversar com militantes nas proximidades do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo (SP). Ela explicou aos militantes que a Polícia Federal deu meia hora para que eles resolvam a situação e, se não for resolvida, Lula será responsabilizado. Ela ainda disse que “é Lula que vai sofrer a consequência” e que, se ele não se entregar, pode ser decretada a prisão preventiva.

João Paulo, da coordenação do MTST, também conversou com os militantes. Ele disse que é preciso evitar a prisão preventiva. De acordo com o líder, isso “tirará as ferramentas jurídicas que permitirão que Lula concorra à Presidência da República”.

Atualizada às 17h07

Por volta das 17h, o ex-presidente Lula tentou deixar o prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em um carro prateado, mas foi impedido por manifestantes. Lula desceu do carro e retornou para dentro. O carro foi barrado e chegou a ser balançado.
Há informações de que duas vans e três carros pretos, que seriam da PF, estavam esperando o Lula uma rua depois do sindicato para então levá-lo até o aeroporto de Congonhas em São Paulo.

Atualizada às 16h55

De acordo com o G1, um comboio de carros da Polícia Federal está a caminho do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo (SP). Os veículos não têm identificação da PF. Carros da Polícia Federal se movimentam no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.
A Folha de S. Paulo informou que petistas como Aluizio Mercadante, Fernando Haddad e o governador do Piauí, Wellington Dias, deixaram o prédio do sindicato do ABC por volta das 16h30.

Atualizada às 15h50

A expectativa é que Lula deixe o prédio por volta das 16h30. O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) prepara, um cordão humano para passagem do carro que vai levar Lula. O petista deve se dirigir ao Aeroporto de Congonhas, onde já há um avião da FAB esperando para transportá-lo a Curitiba.

De acordo com informações do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde o ex-presidente Lula almoça com a família, ele deverá deixar o local às 16:30 para se entregar à Polícia Federal e ser preso. Ainda não há informações exatas sobre qual será o destino de Lula. Mas é provável que ele siga para o aeroporto de Congonhas, onde deve embarcar rumo a Curitiba.

Caroline Oliveira (com informações do G1)

Compartilhar:

Por: Júnior Oliveira

Diretor Geral