24.2 C
Piauí
28 de fevereiro de 2021
Cidades em Foco
Destaque Educação Geral

Manifestantes fazem carreata contra decreto que proíbe aulas presenciais no Piauí

Protesto pede retorno das aulas presenciais — Foto: Reprodução/Ilara Madeira

Pais de estudantes realizaram uma carreata na tarde desta segunda-feira (22), em Teresina, após o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ter anunciado novas medidas restritivas, como a proibição das aulas presenciais. O decreto com as restrições ainda não foi publicado.

Cerca de 100 carros participaram do protesto que teve início na Ponte Estaiada, na Zona Leste da cidade, seguindo para a Ponte Juscelino Kubitschek, onde os manifestantes bloquearam a via. Em seguida, os pais ocuparam a Avenida Frei Serafim.

A servidora pública Ilara Madeira, uma das organizadoras do protesto, afirmou não existe motivo para que as escolas fiquem fechadas. “Isso é desrespeitoso, não existe nenhuma teoria que comprove a necessidade de fechar as escolas. A carreata está organizada em torno de 100 carros e vamos fazer amanhã novamente, até que o governador volte atrás”, disse.

Para a servidora pública, os pais e os alunos acumulam prejuízos com o fechamento das escolas. “É um prejuízo emocional e educacional que as crianças estão tendo, fora o financeiro, o investimento que os pais fizeram. Desde quando começou o movimento, tentando inúmeras vezes falar com o governador, mas não conseguimos. As escolas abriram e fecharam e ele nunca nos recebeu”, comentou.

Restrições

O Governo do Piauí anunciou um novo decreto que restringe atividades econômicas consideradas não-essenciais e suspende as aulas presenciais em escolas públicas e particulares, além de outras medidas. O decreto passa a vigorar nesta quarta-feira (24) e as medidas seguem até 7 de março.

Segundo o secretário de governo Osmar Júnior, o comércio em geral terá atividades de atendimento presencial suspensas, e poderão funcionar apenas por delivery. Apenas atividades essenciais, como supermercados, padarias e farmácias, poderão funcionar.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais