21.2 C
Piauí
6 de dezembro de 2019
Cidades em Foco
Geral Piauí

No Piauí, capitão que levou noiva ao altar nega ilegalidade na ação

O caso da noiva que chegou ao casamento em uma viatura da Polícia Militar para atender a um sonho do noivo ganhou repercussão no Estado. Muitos criticaram o ato da PM, por considerá-lo ilegal, visto que representa um instrumento público, mas o policial que conduziu a ação nega.

O casamento aconteceu na semana passada, no município de Uniao. Na ocasião, o capitão Miguel Luz desceu da viatura sozinho, e, simulando uma operação policial, foi até o noivo e questionou se ele queria mesmo casar. Após a afirmativa, eles se cumprimentaram e o capitão voltou à viatura para buscar a noiva.

Ele a conduziu até a entrada da igreja, onde a entregou para o pai. Questionado sobre o ato, o capitão informou à TV Cidade Verde que tudo foi formalizado e autorizado previamente.

“Fomos procurados pelo irmão do noivo. Ele disse que o irmão admira muito a Polícia Militar e que o sonho dele um dia é ser policial militar. Ele tem 23 anos e tinha o sonho de que a noiva chegasse ao casamento numa viatura e os policiais a conduzissem para o pai da noiva. Pedi que ele fizesse um ofício, explicasse a situação. Levamos esse ofício à apreciação do Comando. Como nós somos também polícia comunitária, não houve ilegalidade. Sem prejuízo do serviço, fizemos essa surpresa para o noivo”, esclarece o capitão.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais