33.1 C
Piauí
21 de junho de 2021
Cidades em Foco
Geral Política

Oposição erra outra vez ao subestimar Wellington Dias

Há quem diga que, no Estado do Piauí, o político mais habilidoso e astuto pós-Petrônio Portela é o governador Wellington Dias. Cumprindo seu terceiro mandato eleito em 2014 depois de ter exercido o cargo entre 2003 a 2010, o petista é detentor de uma carreira política clássica e das mais destacadas no nordeste brasileiro – vereador, deputado estadual e federal, senador e governador.

Historicamente, nem Petrônio conseguiu a façanha de Wellington Dias, eleger-se três vezes governador do Piauí com votações extraordinárias. Simplesmente incomparável!

Qual a diferença dele para os demais políticos? Talvez a simplicidade, a humildade do homem, do cidadão e do pai de família. A arrogância e a prepotência passam bem longe, mas muito distante do sentimento e do círculo do petista.

Talvez aqui resida a virtude e o grande mistério de ter derrotado tanta gente graúda do Piauí “ajuntada” na mesma “nau”. E ao que tudo indica o “naufrágio” poderá se repetir em 2018. A arrogância sempre foi a marca registrada dessa gente! Do outro lado, Wellington Dias observa e aguarda que todos se abracem, “ajuntem-se” no mesmo “barco” como ocorreu nas eleições vitoriosas do passado, quando se consagrou contra Hugo Napoleão, Mão Santa e Zé Filho.

Alguém haverá de refletir: Hoje, o cenário é outro! Claro! Mas, nas eleições em que venceu, Dias enfrentou também cenários políticos muito complicados. O primeiro, em que derrotou Hugo Napoleão, era apenas um aventureiro beneficiado pela cassação do ex-governador Mão Santa. No segundo, Lula e o PT estavam no centro nervoso do “mensalão”. No terceiro, mesmo com a Lava Jato a todo vapor, todos se voltaram contra ele e o petista deu outro “baile” de votos.

Portanto, não acredito que de uma hora para outra o senador Ciro Nogueira, por exemplo, possa se constituir na maior e principal liderança política de oposição no Piauí. Se alguém poderá achar que o PT não chegará vivo em 2018, Wellington Dias deverá, sim, sobreviver. Por quê? Porque fica provado a cada dia que o atual governador sempre esteve acima do PT. O mesmo já não ocorre com o senador Ciro Nogueira.

Não acredito que até 2018 o governador Wellington Dias expulse o PP da base de apoio ao governo. Pelo contrário! Ficará a critério do PP sair. Essa será a estratégia do governador. Esperar que seus possíveis algozes e opositores se abracem no futuro. Foi assim nas eleições anteriores, quando deu o “bote” para se consagrar nas urnas.

Não acredito que o senador Ciro Nogueira possa chefiar uma oposição com uma candidatura a governador pelo PP, com o nome dele ou de outro. Caso a oposição nacional consiga colocar Lula inelegível, com uma condenação de Moro e a sentença sendo mantida em segunda instância antes das eleições de 2018, ai, sim, posso acreditar na possibilidade da vice-governadora Margarete Coelho assumir e num acordão Wellington Dias sair candidato a senador. Se Lula permanecer elegível, o PP não salta do “barco” do governador.

Por fim, como as nuvens no céu mudam de lugar, também os cenários políticos poderão mudar. Talvez até com uma velocidade impensável, imprevisível. Porém, ainda não consegui captar qual seria ou será o discurso de uma oposição no Piauí para enfrentar Wellington Dias nas urnas. Se alguém achar que o PT fora do Governo Federal deixa o governador enfraquecido e vulnerável, pode cometer um grande equívoco. Porque Michel Temer com seu governo temerário como bandeira da oposição no Estado é subestimar demais a inteligência do piauiense.

 

 

Fonte: PortalAZ

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais