23.9 C
Piauí
7 de julho de 2020
Cidades em Foco
Geral Política

Pablo Santos visita Hospital Regional de Picos e diz que tem cobrado andamento das obras paradas

O presidente da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), deputado estadual licenciado Pablo Santos (MDB), visitou, na manhã desta sexta-feira, 31, o Hospital Regional Justino Luz de Picos (HRJL), juntamente com o secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto. Em entrevista ele afirmou que tem cobrado do governador Wellington Dias (PT) o andamento das obras de reforma e ampliação da casa de saúde, que estão paralisadas, em especial o pronto-socorro.

Indagado se a sua vinda a Picos foi uma reação a visita da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Piauí, presidida pela deputada estadual Teresa Britto (PV), que esteve em Picos na segunda-feira, 27, e constatou inúmeros problemas no hospital, Pablo Santos respondeu que não há relação. Como reassumiu a presidência da Fepiserh há 10 dias, ele declarou que tem buscado o andamento das obras que estão paralisadas.

“Viemos juntos com o secretário Florentino para que o hospital possa funcionar com mais qualidade, além de outros aspectos que vem atrapalhando o hospital que é a questão dos atrasos, que até a próxima semana conseguimos junto a Secretaria de Fazenda o pagamento da competência de março, em menos de dez dias já conseguimos dois meses de pagamentos para o quadro de funcionários do hospital”, declarou.

Pablo Santos explicou que as funções da FEPISERH foram reduzidas, pois questões como reforma e ampliação dos hospitais são competência da Secretaria Estadual de Saúde. “Daí a vinda do secretário ao hospital para retomar essas obras”, comentou.

Atualmente a fundação está responsável pela administração de apenas dois hospitais no Piauí, o Getúlio Vargas, em Teresina, e o Justino Luz em Picos.

Quanto as declarações da deputada estadual Teresa Britto que comparou o HRJL a uma “estrebaria”, Pablo Santos disse ser amigo da parlamentar. Ele acredita que o pronunciamento da deputada aconteceu no “calor da emoção” ao ver o pronto socorro desativado. “E essas vindas dela aos hospitais do estado é uma cobrança para o governador para que possamos fazer um trabalho melhor”, declarou.

Pablo Santos, Florentino Neto e a diretora do HRJL, médica Patrícia Santos, se reuniram nas dependências do hospital. Uma servidora informou a imprensa que não poderíamos acompanhar a visita. Ela alegou estar recebendo ordens da gerencia da instituição.

Fonte: Jaílson Dias / Folha Atual

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais