33.6 C
Piauí
31 de outubro de 2020
Cidades em Foco
Destaque Geral

Piauí é o maior produtor de mel do Nordeste e o terceiro maior do país, diz IBGE

Foto reprodução

Apesar da queda de 3,83% na produção de mel em 2019, o Piauí permaneceu como o maior produtor do Nordeste e o terceiro maior produtor do país. A produção do estado atingiu 5.024 toneladas em 2019, cerca de 200 toneladas a menos que no ano anterior. Esses foram os resultados apontados pela Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Brasil produziu em 2019 um total de 45.980 toneladas de mel, um incremento de 3.602 toneladas a mais que no ano anterior, crescimento da ordem de 8,5%. O estado com a maior produção foi o Paraná, com 7.228 toneladas, que representa 15,72% da produção nacional, seguido do Rio Grande do Sul, com 6.261 toneladas, cerca de 13,62% da produção, e do Piauí, com 5.024 toneladas, o equivalente a 10,93% da produção total do país.

Em uma série histórica, observamos que a produção do país saltou de 39.029 toneladas, em 2009, para cerca de 45.980 toneladas, em 2019, um aumento da ordem de 6.951 toneladas (17,8%). No mesmo período, no Piauí, a produção passou de 4.278 toneladas, em 2009, para cerca de 5.024 toneladas, em 2019, um crescimento da ordem de 746 toneladas (17,4%).

A região Nordeste apresentou uma produção de 15.756 toneladas de mel em 2019, um incremento de 1.520 toneladas a mais que no ano anterior, com crescimento de 10,6%. A produção do Piauí representava 31,9% da região Nordeste, seguido da Bahia, com 25,02%, e do Ceará, com 16,99%.

O município de Picos é o sexto maior produtor de mel do país

O município de Picos apresentou uma produção de 503 toneladas de mel em 2019, cerca de 10% a mais que no ano anterior. Essa produção coloca Picos na sexta colocação dentre os municípios com maior produção de mel do país, atrás apenas de Ortigueira/PR, com 795 toneladas, Botucatu/SP, com 675 toneladas, Arapoti/PR, com 667 toneladas, Itatinga/SP, com 600 toneladas, e Campo Alegre de Lourdes/BA, com 558 toneladas.

Dentre os vinte maiores produtores de mel no país, destacam-se ainda outros municípios do Piauí, dentre eles: Simplício Mendes, na 11ª. colocação, com 320 toneladas; Anísio de Abreu, na 17ª. colocação, com 248 toneladas; e Itainópolis, na 19ª. colocação, com 236 toneladas.

    Imagem: Reprodução/TV Clube

Piauí registra queda de um terço no valor da produção de mel, chegando a uma redução de R$ 16 milhões

Em 2019 o Piauí registrou uma queda na produção de mel de 3,83%, contudo a queda no valor total da produção foi bastante superior, da ordem de 33,8%. Em 2018, o valor total da produção havia sido de R$  47,8 milhões, enquanto em 2019 o valor chegou a R$ 31,6 milhões, uma queda de cerca de R$ 16,2 milhões. No Brasil, em 2019, verificou-se um crescimento da produção de mel de cerca de 8,5%, tendo sido registrada uma queda no valor total da produção de 1,8%. Segundo o Supervisor da Pesquisa Agropecuária, Pedro Andrade, a queda no valor bruto da produção de mel deveu-se em razão de uma redução acentuada no valor pago aos produtores no mercado.

O município de Picos em 2019 registrou uma produção de mel 10% maior em relação ao ano anterior, com 45 toneladas a mais, contudo viu o valor de sua produção cair em 35%, com uma redução de R$ 4,7 milhões, em 2018, para R$ 3 milhões, em 2019, uma queda de R$ 1,7 milhões. O município de Itainópolis, por sua vez, teve um aumento de produção ainda maior que o de Picos, da ordem de 28,5%, com 52 toneladas produzidas a mais que no ano anterior, contudo viu o valor da produção cair em 12,4%, tendo passado de R$ 1,6 milhão, em 2018, para R$ 1,4 milhão, em 2019, uma queda de R$ 200 mil.


Fonte: 180 Graus, Com informações da Ascom/IBGE

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais