27.2 C
Piauí
22 de setembro de 2019
Cidades em Foco
Economia Geral Piauí

Piauí gerou mais de 2 mil empregos nos últimos 12 meses, aponta Caged

Em julho, o Piauí admitiu 7.972 trabalhadores e demitiu 7.619, registrando saldo positivo de 353 postos de trabalho. Apesar do volume ser menor do que os meses de junho e maio, esse é o quarto mês consecutivo de alta na geração de emprego do Estado.

Com esse resultado, o Piauí se colocou em 5º lugar entre os Estados Nordestinos, atrás da Paraíba (1.870), Alagoas (1.470), Ceará (890) e Rio Grande do Norte (788). Na região, seis Estados tiveram saldo positivo e três negativos. O pior resultado foi na Bahia, que perdeu 2.275 postos de trabalho.

Levando em consideração apenas o mês de julho, este é o melhor saldo para o Piauí desde 2014, quando o Estado gerou 973 empregos. Nos dois anos seguintes os saldos foram negativos (-447 e -629) e em 2017 e 2018 foram 240 e 200, respectivamente.

Geração de empregos no Piauí em 2019
Janeiro: -1.905
Fevereiro: -400
Março: – 805
Abril: + 7
Maio: + 1.040
Junho:+ 1.308
Julho: + 353

Volume acumulado
De janeiro a julho de 2019, o Piauí admitiu 56.123 trabalhadores e demitiu 55.604, gerando um saldo positivo de 519 postos de trabalho. Nessa base de comparação, o Piauí ocupa a 3ª posição do Nordeste, atrás apenas do Maranhão (+6.109) e da Bahia (+28.056). Todos os outros Estados nordestinos estão com saldo negativo. Nos últimos 12 meses, o saldo é de +2.243 empregos no Piauí.

Por setor
Dos oito grupos pesquisados, quatro tiveram resultado positivo:
– Agropecuária (+472)
– Construção Civil (+450)
– Indústria da transformação (+29)
– Extrativa mineral (+8)

Os resultados negativos foram registrados nos seguintes setores:
– Serviços: -445
– Comércio: -124
– Serviços industriais de utilidade pública (-36)
– Administração pública (-1).

Resultados de 2019
Em 2019, o melhor resultado está na Construção Civil. O setor já admitiu 2.147 pessoas a mais do que demitiu no ano. Em segundo lugar está a Agropecuária, com 982 postos criados, e em seguida a Indústria da transformação, com 206.

O pior resultado no acumulado do ano é no setor de Serviços. Já foram fechados 1.597 postos de trabalho. Em segundo lugar estão os Serviços de Utilidade Pública, com -720, e depois o comércio, com -551.

Clique aqui para ver os dados nacionais.

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Confira fotos do Forró Pé de Serra em Jacobina do Piauí

Junior Oliveira

Garçom do Planalto é demitido para não repassar informações a Dilma

Junior Oliveira

Escola tem sala incendiada por ladrões em tentativa de assalto no Piauí

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais