33.1 C
Piauí
21 de junho de 2021
Cidades em Foco
Destaque Geral

Piauí vai antecipar a segunda dose da AstraZeneca após 30 dias da 1ª dose

Vacina contra o coronavírus - Foto: Cidades em Foco

A primeira vice-presidente do COSEMS-PI (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Piauí, Leopoldina Cipriano, confirmou, nesta quinta-feira (10), que o Governo do Piauí decidiu antecipar o prazo de aplicação da segunda dose da vacina AstraZeneca. Agora, a partir de 30 dias após a primeira dose a população poderá completar o ciclo de imunização com a segunda dose. Antes, o prazo era de 90 dias.

“Nós antecipamos ontem na CIB (Comissão Intergestores Bipartite) e a segunda dose da AstraZeneca, que antes tinha o prazo de 90 dias para aplicar, nós vamos iniciar a vacinação a partir de 30 dias. O laboratório deixa claro que a gente tem entre a quarta semana após a primeira dose e a 12ª. Então, o Piauí decidiu antecipar porque alguns municípios estão com a segunda dose guardada; para não ficar com essa segunda dose guardada nós vamos logo fechar o ciclo da população. Completando 30 dias, nós vamos buscar os usuários para fazer a segunda dose”, diz Leopoldina Cipriano, também secretaria municipal de Saúde de Miguel Alves.

Leopoldina Cipriano acrescenta que “os municípios do Piauí vão aplicar a partir de hoje a vacinação, não só para professores, pacientes com comorbidades ou deficiência, vamos abrir para o público por faixa etária”. Inicialmente, alguns municípios abriram para o público de 50 a 59 anos, outros de 55 a 59 anos, pois depende do município e da quantidade de vacinas disponíveis.

Na cidade de Miguel Alves, por exemplo, na última terça-feira, vacinou em uma única manhã 780 pessoas. “Nós abrimos para o público de 50 a 59 anos”. Hoje a cidade mais uma vez abre drive-thru para esse público-alvo.

Professores 

A gestora também esclarece que o Brasil vive uma dificuldade na vacinação dos professores. “O Ministério da Saúde fez uma estimativa para professores e a vacinação foi aberta para profissionais da Educação. Então, o Ministério mandou dizendo que era ‘100%’, mas quando se vacina professores e profissionais da Educação a vacina não é suficiente. Os municípios não estão conseguindo atingir ‘100%’ do público porque a vacina é insuficiente”.

Segunda Dose

A secretária disse que muitas pessoas passaram a buscar pela segunda dose da vacina. O esquema de vacinação só é completa com as duas vacinas.   “O povo do Piauí está procurando a segunda dose. Acho que a ansiedade pela garantia da imunidade está tão grande que o público está indo atrás”.

Transparência

O COSEMS-PI pede aos gestores municipais para atualizar o sistema do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde sobre a aplicação das vacinas.

“Quero aproveitar e pedir aos gestores municipais que, mesmo compreendendo o momento difícil, que a gente está primando pela vacinação, não esqueçam de colocar a vacinação no sistema. O Piauí está com baixo rendimento, nós estamos colocando pouca vacina e informações. Isso é importante para que o Ministério da Saúde reconheça que há um déficit de vacinas no Piauí para algumas categorias, como o pessoal da Educação”.

Fonte: Carlienne Carpaso / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais