Piauiense que assumiu a Caixa prevê mais de R$ 82 bilhões para Habitação

O piauiense Nelson Antônio Souza, que assumiu a presidêncida Caixa Econômica Federal, afirmou que o aumento do crédito habitacional será prioridade em sua gestão. Em entrevista ao Notícia da Manhã, ele ressaltou que o desafio é executar políticas governamentais e programas que ajudem a mudar a condição social dos brasileiros. 

“O desafio será executar as políticas governamentais e sociais, em especial os programas que fazem com que o povo brasileiro mude de patamar como o Minha Casa Minha Vida, a aplicação do FGTS, PIS, seguro-desemprego e, principalmente, o Bolsa-Família”, disse Nelson Antônio. 

O novo presidente da Caixa se mostrou bastante otimista em relação a economia do país e prevê investimento superior a R$ 82 bilhões para crédito habitacional, valor investido no passado.

“Começamos 2018 com o mesmo orçamento de 2017. Sabemos que a economia está ascendente com taxa de juros baixa, desemprego diminuindo, inflação baixa. Tudo isso  faz com que a economia brasileira crie um círculo virtuoso e a Caixa, como protagonista do mercado imobiliário, já que detém 69% desse mercado, com certeza executará um orçamento maior que o de 2017, que no nosso entendimento é pouco para esse ano. O setor da construção civil é o maior gerador de emprego e renda. Esse é um dos eixos que vamos dar prioridade”, destacou o presidente da Caixa. 

Nelson Souza é natural de São Paulo, mas radicalizado piauiense. Graduado em Letras e em Psicologia. Possui MBA em Administração e Marketing pelo Instituto de Estudos Empresariais do Rio de Janeiro.

Liberação de operação de crédito

Nelson Antônio comentou ainda sobre a prestação de contas dos R$ 307 milhões, referentes a utilização da primeira parcela da operação de crédito de R$ 600 milhões. A aplicação dos recursos do empréstimo feito junto à Caixa Econômica Federal está sob análise no Tribunal de Contas do Estado. 

“O assunto está sendo acompanhado. Mandamos uma equipe técnica de Brasília para fazer análise da prestação de contas. Desde segunda (02), eles estão trabalhando em Teresina e a previsão é concluirmos essa análise até sexta (06)”, finaliza o piauiense.

 

Fonte: Graciane Sousa / CidadeVerde