29.9 C
Piauí
6 de fevereiro de 2023
Cidades em Foco
GeralInternacionalPolícia

Polícia crê que ex-estudante de medicina teve apoio financeira de familiares

Mudança de aparência do estudante chama atenção. Ele foi condenado por estupar a irmã e uma prima - Foto: arquivo pessoal/ Polícia Civil

Da denúncia à condenação e prisão foram 15 meses. Esse foi o tempo que o ex-estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas, condenado a mais de 33 anos por estuprar a irmã e uma prima, conseguiu escapar das autoridades policiais e do Judiciário. Ele foi preso nesta quarta-feira (18) em Mar del Plata, na Argentina. Segundo o delegado Matheus Zanatta, superintendente de Operações Integradas e Avaliação de Riscos, há indícios de que ele tenha passado também pelo Paraguai e tido apoio financeiro de familiares para se manter tanto tempo escondido.

“Ele é de uma família com poder aquisitivo bom. Existem indícios fortes de que ele teve ajuda financeira dos familiares. No entanto, esse tipo de conduta não é tipificada no Código Penal. Agora se um terceiro tiver ajudado, sem ser familiar, pode responder pelo favorecimento pessoal”, explica o delegado.

O caso teve projeção nacional. Além do fato das vítimas serem parentes de Marcos, elas eram crianças com idades de  9 anos (irmã) e  12 anos (prima). Ao ser preso, o ex-estudante estava com uma aparência totalmente diferente. Atualmente, ele está de cabelos longos e de barba, uma estratégia para dificultar a identificação.

Foto: Polícia Civil

O ex-estudante de medicina foi preso na Argentina, enquanto saía de um shopping em Mar Del Plata

A investigação da Polícia Civil do Piauí contou com a participação imprescindível da Polícia Federal da Argentina e também da Interpol. No tempo em que ficou foragido, o ex-estudante de Medicina ficou off das redes sociais, mas a investigação do ambiente cibernético foi essencial para a localização dele.

“Para conseguir realizar a prisão foi diligência em ambiente cibernético e muito trabalho de campo. Nós trocávamos informações com a Polícia Federal Argentina e eles iam a campo para tentar confirmar alguns dados que repassávamos pra eles. No ano passado, ele estava em Buenos Aires.  Realizamos a troca de informações com a PF da Argentina e com outros órgãos internacionais para confirmar que ele realmente estava lá. Descobrimos que morava num hostel e trabalhava em um restaurante em um bairro de luxo em Buenos Aires”, conta Zanatta.

Foto: Renato Andrade/ Cidadeverde.com

Delegado Matheus Zanatta,  superintendente de Operações Integradas e Avaliação de Riscos

“Depois que foi publicada a sentença com publicidade a nível de Brasil, ele começou a se movimentar e foi pra Mar Del Plata. Tivemos que iniciar novamente as diligências de campo, principalmente, de ambiente cibernético. Assim conseguimos ter indícios de que ele estava lá. Repassamos para a Polícia Federal Argentina que fez o acompanhamento, confirmou e fez a prisão dele ontem saindo de um shopping”, destaca o delegado.

Além da Argentina, Marcos Vitor teria passado também por Foz do Iguaçu, no Paraná, ido até ao Paraguai para, só então, ir a morar na Argentina.

“Ele foi ilegal pra lá. Então, no sistema da Polícia Federal não tinha passagem para lá, mas sabemos que ele foi no ano passado pra Argentina e entrou pela fronteira seca onde não há fiscalização. Provavelmente o trecho dele foi Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina. Só podemos confirmar quando ele chegar”, explica Zanatta.

Desde que foi preso, o ex-estudante de medicina só fez contato com o poder judiciário argentino. Ele só será ouvido pela autoridade policial quando for extraditado, o que deve demorar cerca de três meses.

“Agora é uma questão muito burocrática. Como existe o acordo Mercosul, provavelmente, esse tempo de extradição diminua. Se ele aceitar de imediato vir logo para o Brasil, em um prazo de dois a três meses deve chegar aqui”, disse o delegado Matheus Zanatta.

Fonte: Graciane Araújo / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais