27.2 C
Piauí
22 de setembro de 2019
Cidades em Foco
Geral Polícia

Policial terá gratificação de até R$ 1.500 para investigar em horário de folga no Piauí

Em reunião com os investigadores da Polícia Civil, o secretário Fábio Abreu anunciou nesta segunda-feira (9) que dará uma gratificação que varia de R$ 1 mil a R$ 1.500 para o policial que investigar em horário de folga.

A proposta faz parte do programa de combate a roubo lançado hoje pela Secretaria Estadual de Segurança.

Dados:

De janeiro a julho deste ano houveram:

11.336 roubos
4.302 roubos de celulares

A polícia quer dar uma resposta para as quadrilhas especializadas neste crime.

A força-tarefa inclui a criação de grupos de Whatsapp, distribuição de telefones funcionais para melhor comunicação entre os investigadores da região.

A gratificação por “horas planejadas” funcionará no mesmo modelo que a Polícia Militar. O policial trabalha 24 horas e tem o direito de 72 horas de folga. A proposta do governo e comprar a folga dele para reduzir a demanda de investigação nas delegacias.

Inicialmente, a Polícia vai priorizar as regiões do Centro, Santa Maria da Codipi e Dirceu Arcoverde.

“A ideia é combater o que mais incomoda as pessoas que é o furto e o roubos e dar uma resposta”, disse o secretário.

Fábio Abreu disse que a Polícia terá um grupamento específico de quando acontecer os roubos e furtos.

“Por isso que é importante que frisamos aqui para as pessoas registrem os BOs para equipes trabalharem em cima dos BOs. Vamos pegar as ocorrências de maior relevância e buscar com os policiais dar uma resposta”.

Sensação de insegurança

O delegado geral Luccy Keiko Leal, idealizador do programa, afirmou que as ações a serem desenvolvidas visam identificar, localizar e prender indivíduos contumazes nessa prática criminosa, que tanto causa prejuízos materiais e psicológicos às vítimas, gerando sensação de insegurança na sociedade.

Os coordenadores do programa serão os delegados de polícia civil Sebastião Alencar e Matheus Zanata, gerentes de polícia metropolitana e especializada, respectivamente. O Programa de Combate ao Roubo será coordenado do prédio sede da Delegacia Geral. Atuarão 45 investigadores dos distritos policiais, que poderão trabalhar  nas horas de folga, cumprindo mandados e realizado investigações no intuito de combater os roubos na capital.

O delegado Matheus Zanatta, gerente de polícia especializada, assegura que a polícia vai construir tecnologia própria para gerenciar o banco de dados do Programa de Combate ao Roubo, fazendo comunicação com sistemas de informação de outros órgãos do governo, tudo para melhorar a resposta a esses crimes na capital.

“Essa será a maior e mais qualificada ofensiva contra o roubo na história da polícia do estado. Colocaremos todas as equipes de investigação e a tecnologia nesse projeto que se inicia hoje”.

Flash Yala Sena (Com informações da Segurança)

Notícias relacionadas

Meteorologia alerta para risco de temporal na região de Picos

Junior Oliveira

STF decide mandar goleiro Bruno de volta à prisão

Junior Oliveira

UFPI: 31 vagas para professor com salário até R$ 9,6 mil

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais