35.4 C
Piauí
3 de dezembro de 2021
Cidades em Foco
Acauã Betânia do Piauí Campinas do Piauí Caridade do Piauí Conceição do Canindé Floresta do Piauí Jaicós Oeiras Paquetá do Piauí Paulistana Santa Cruz do Piauí Santo Inácio São Francisco de Assis São João do Piauí Simões Simplício Mendes Wall Ferraz

Prato Cheio para o Desenvolvimento: APPM entrega quase 7 mil cestas em 18 municípios do Piauí

Com o intuito de realizar in loco a distribuição de cestas básicas para a população em situação vulnerável de 18 municípios do Estado, o presidente da APPM, Paulo César Morais, percorreu entre os dias 12 a 14 de maio as cidades de Wall Ferraz, Floresta do Piauí, Campinas do Piauí, São Francisco de Assis do Piauí, Acauã, Betânia do Piauí, Jacobina do Piauí, Caridade do Piauí, Massapê do Piauí, Jaicós, Belém do Piauí, Padre Marcos, Vera Mendes, Itainópolis, Paquetá, Aroeiras do Itaim, São José do Piauí e Alagoinha do Piauí.

A iniciativa faz parte do Projeto Municípios: Prato Cheio para o Desenvolvimentoda Confederação Nacional de Municípios (CNM), e conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), a Fundação Banco do Brasil (FBB), a Confederação das Associações Comerciais do Brasil (CACB) e a Fundação Hermann Hering.

Nessa segunda ação do Prato Cheio no Piauí, a APPM, instituição parceira e realizadora do Projeto no Estado, em sintonia com os CRAS dos Municípios contemplados, distribuiu cerca de 7 mil cestas básicas às famílias em situação de vulnerabilidade e agravadas com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

“O Prato Cheio é um projeto excepcional, que consiste na doação de cestas básicas a pessoas carentes, especialmente nesse período de pandemia, onde muitas pessoas estão impedidas de trabalhar, tanto pela questão do distanciamento social, quanto pela impossibilidade do momento. Parabenizo todos os prefeitos que cadastraram seus Municípios no programa, pois essas cestas chegam em boa hora e vão amenizar a situação difícil que tem passado muitas famílias”, pontua Paulo César Morais, presidente da APPM.

O prefeito de Wall Ferraz, Guilherme Maia, reconhece a importância do Projeto e agradece as 225 cestas destinadas a seu Município. “O momento é de agradecer a parceria com a APPM e a CNM. Estamos passando por um momento de dificuldades com a pandemia e a chegada dessas cestas vai dar um alívio a muitas famílias do nosso Município. A equipe da Assistência Social vai fazer todo o trabalho de distribuição das cestas recebidas para a população aqui da cidade”, explica.

Além de beneficiar as famílias carentes, o projeto também prioriza a compra dos produtos no comércio local, contribuindo assim com as vendas nas pequenas empresas e cooperando para que a economia seja aquecida.

Em todo o país, o Prato Cheio tem como público-alvo os Municípios com menos de 50 mil habitantes e IDH baixo, que se caracterizam como os mais vulneráveis e que têm maior dificuldade de acesso às políticas sociais. O projeto está sendo lançado em fases de acordo com uma ordem crescente de IDH e a quantidade de doações coletadas. No Piauí, até o momento, estão sendo trabalhadas ações referentes à primeira e segunda fase.

Total de cestas – 6.628

1º Dia

Wall Ferraz – 225 cestas básicas

Floresta do Piauí – 214 cestas básicas

Campinas do Piauí – 297 cestas básicas

São Francisco de Assis do Piauí – 899 cestas básicas

Acauã – 150 cestas básicas

2º dia

Betânia do Piauí – 1089 cestas

Jacobina – 301 cestas

Caridade – 300 cestas

Massapê – 299 cestas

Jaicós – 675 cestas

Padre Marcos – 302 cestas

Belém do Piauí – 251 cestas

3º Dia

Vera Mendes – 225

Itainópolis – 348

Aroeiras do Itaim – 170

Paquetá – 206

São José do Piauí – 300

Alagoinha do Piauí – 377

Quem pode doar

Para doar ou conhecer mais sobre o projeto basta acessar o site www.pratocheio.cnm.org.br. Pessoa jurídica ou física podem contribuir com a iniciativa e doar qualquer valor. O dinheiro das doações será centralizado na Fundação Banco do Brasil, que repassará por meio de cartões Alelo os recursos para as Associações Municipalistas, que efetuarão as compras no comércio local e realizarão a distribuição para as famílias beneficiadas. Com isso, além de atuar para mitigar os efeitos sociais da pandemia, o projeto fortalece a cultura de solidariedade e da compra local.

Fonte: APPM Imprensa

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais