25.6 C
Piauí
24 de junho de 2022
Cidades em Foco
Destaque Geral

Prefeito Mão Santa (DEM) nomeia filha e esposa para quatro pastas em Parnaíba

Prefeito de Parnaíba, Mão Santa (Democratas) — Foto: Divulgação/Prefeitura de Parnaíba

A filha do prefeito reeleito de Parnaíba, Mão Santa (DEM), vai assumir três pastas na nova gestão do pai. Maria das Graças Moraes Souza será gestora das secretarias de Serviços Urbanos e Defesa Civil; Infraestrutura, Habitação e Regularização Fundiária e também vai presidir a Empresa Parnaíba de Serviços (Empa), responsável por administrar principalmente mercados públicos de Parnaíba.

A nomeação gerou polêmica no município. Para o cientista político Cléber de Deus, a gestão de tantas secretarias e órgãos por uma só pessoa pode comprometer o andamento do serviço público na cidade.

“A primeira questão que precisa ser analisada é se a nomeação de parentes em secretarias fere ou não o princípio da impessoalidade na administração pública. A outra questão diz respeito a nomeação de parentes próximos para as secretarias e a concentração de poder político e econômico”, pontuou o cientista político.

Esposa do prefeito

A primeira dama do município também foi empossada para ocupar um cargo na gestão do prefeito Mão Santa. Adalgisa Carvalho de Moraes Souza tomou posse como secretária do Desenvolvimento Social e Cidadania, já ocupada por ela na gestão anterior.

Nomeação dos familiares do prefeito e vice-prefeito de Parnaíba no Diário Oficial do Município  — Foto: Diário Oficial de Parnaíba

Nomeação dos familiares do prefeito e vice-prefeito de Parnaíba no Diário Oficial do Município — Foto: Diário Oficial de Parnaíba.

Pai do vice-prefeito

O pai do vice-prefeito, Beto Teles (Progressistas), também vai assumir um cargo na gestão municipal. O empresário Carlos Alberto Teles de Sousa será secretário de Gestão.

Nomeação de parentes e a lei

O advogado Tarcísio Sousa de Barros disse que não existe no Brasil uma lei que regule o nepotismo.

“Por nepotismo nós podemos entender a nomeação de parentes do agente político gestor para o exercício de cargos em comissão que sejam administrativos, técnico-administrativos. Por outro lado, os cargos políticos, que são os cargos de primeiro escalão, como cargos de secretário municipal, estadual ou ministro do Governo Federal a constituição não impede que sejam exercidos por familiares de chefes do poder executivo“, afirmou o advogado.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais