24.2 C
Piauí
25 de junho de 2022
Cidades em Foco
Geral Polícia

PRF denuncia situação precária de tráfego em rodovia da região Sul do PI

O inspetor Fabrício Loiola, responsável pelo Núcleo de Comunicação da Superintedência da Polícia Rodoviária Federal no Piauí, chamou a atenção no Notícia da Manhã desta terça-feira (30) para a situação precária de tráfego em alguns trechos da BR-135, que corta várias cidades no Sul do Estado. Na região, um acidente envolvendo um ônibus e um carro de passeio resultou na morte de uma pessoa na tarde da última segunda-feira (29).

 

“A BR-135 tem chamado a atenção da Polícia Rodroviária Federal porque tem aumentado bastante o fluxo naquela região. Lá a pista é muito estreita. Para que uma carreta cruze pela outra, em alguns casos é necessário que uma delas fique com os pneus ‘voando’ fora da pista. O desnível da pista para o aterro – porque lá não tem acostamento – é de cerca de 40 centímetros”, detalhou o inspetor em entrevista à TV Cidade Verde.

 

A preocupação com a situação da BR-135, que corta municípios como Bertolínia, Jerumenha, Cristino Castro, Bom Jesus, Corrente, Guadalupe e Cristalândia, é tão grande que a Polícia Rodoviária Federal já enviou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) um ofício alertando sobre os problemas verificados na região.

 

“Já enviamos alguns documentos ao DNIT informando essa dificuldade. Vamos enviar mais e fazer imagens para poder cobrar a melhoria dessa estrada. Não é a estrutura viária ruim que justifica a imprudência. No entanto, ela está contribuindo para as mortes naquele local, que exige uma atenção especial dos motoristas”, observou Fabrício Loiola.

 

Alguns desses problemas já são de conhecimento do DNIT. Avaliação do próprio órgão aponta que apenas três trechos da BR-135 no Piauí são considerados bons, enquanto cinco exigem atenção e dois demandam cuidado. Uma das principais dificuldades observadas é a ausência de acostamentos. O relatório também indica que partes da rodovia estão em obra, o que muitas vezes obriga a passagem de apenas um veículo por vez.

 

Enquanto os problemas não são resolvidos, Fabrício Loiola pede que os motoristas sejam prudentes. “Enquanto as pessoas não entenderem que trânsito é vida, vão continuar morrendo”, alertou.

 

A última morte registrada no trecho ocorreu na tarde da última segunda-feira em Cristino Castro, quando um ônibus da empresa Guanabara colidiu frontalmente com um Renault Clio no Km 283. O condutor do carro de passeio chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Além disso, 13 passageiros do coletivo tiveram ferimentos leves.


Com informações da TV Cidade Verdade

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais