19 C
Piauí
20 de setembro de 2019
Cidades em Foco
Geral Política

PT aprova aliança com partidos da base aliada, mas quer novas discussões

Atualizada às 14h52

Após cinco horas de intenso debate, o PT de Teresina aprovou neste sábado (18) que fará coligação com os partidos da base aliada visando às eleições na capital. Devido às divergências, o Diretório Municipal deixou brechas na resolução para que hajam novas discussões com os partidos aliados. O consenso é que o PT fará oposição à pré-candidatura do prefeito Firmino Filho (PSDB).

Os 53 delegados aptos a votar, 30 votaram por unanimidade a resolução. O partido se mostrou dividido, mas no final conseguiu chegar a um consenso para uma possível aliança  em que o PT pode ser até o cabeça de chapa.

Apesar da resolução, o PT não retirou os nomes de Junior MP3 e Assunção Aguiar como pré-candidatos.

O vereador Edilberto Borges, o Dudu do PT,  disse que o partido manteve a tradição do debate, mas que no final manteve o consenso.

Segundo o petista, a resolução unifica as mulheres do PT de Teresina, a bancada de vereadores e as correntes do partido.

“O PT pode encabeça a chapa, mas pode ser um nome da base aliada. Deliberamos que vamos construir um programa e um projeto para Teresina, quem vai está encabeçando é um dos partidos. Eu vou trabalhar pelo consenso, se o consenso de todos os partidos for o nome de Amadeu Campos estaremos na rua pedindo votos pra ele”, disse Dudu.

“Aprovamos importante resolução para abertura de discussão com os partidos da base aliada para compor um conjunto de partidos de oposição ao PSDB. Vamos trabalhar pela aliança com o PTB, PTC, PROS, PDT, PHS e todos da base aliada estadual”, afirmou.

O presidente  do PT em Teresina, José Esmerindo, disse que o PT vai construir um programa para a capital e que ele deve ser discutido com os aliados.

Um grupo de mulheres rejeitou o nome de Amadeu Campos e defendeu candidatura desde que a aliança seja com os partidos de sustentação do governo.

A Assunção Aguiar destacou que vai lutar por candidatura própria e que o debate foi bastante proveitoso.

O deputado federal, Assis Carvalho, disse que foi uma resolução a altura do partido.

“A discussão foi bem o estilo petista e ser, pois se não for acirrado não tem graça e  no final saiu um documento por unanimidade, incentivamos como sempre a candidatura própria, mas na impossibilidade faremos aliança com um nome consensual a todos”, disse Assis Carvalho.

O encontro da legenda aconteceu no  Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação do Piauí, no Centro da capital.

 

Matéria original

Na plenária de Tática Eleitoral do Diretório Municipal do PT em Teresina, que acontece neste sábado(18) para definir se o partido terá ou não candidatura própria nas eleições municipais na capital, as discussões acaloradas tomam conta da reunião. Tanto que a presidente do Diretório Estadual, senadora Regina Sousa, está mediando o debate.

O partido possui dois nomes como pré-candidatos à Prefeitura de Teresina, o do Júnior do MP3 e da Assunção Aguiar, que é coordenadora estadual da igualdade social. E também há a possibilidade de ser vice em uma possível coligação com o PTB, que tem como pré-candidato o jornalista Amadeu Campos.

A reunião possui 52 delegados aptos a votar no encontro que acontece no auditório do Sintel. O vereador Edilberto Borges, o Dudu, um dos delegados apto a votar, reforça o que já vem dizendo de que é a favor de colocar um nome a vice na chapa de Amadeu Campos. “Acredito que a candidatura própria não vai passar e que o caminho escolhido que é o melhor para o partido no momento, será mesmo a aliança para a candidatura do Amadeu Campos. Vou continuar defendendo essa aliança”, frisou.

Um dos pré-candidatos, Júnior do MP3, disse que caso a tese de candidatura própria perca a eleição, ele não colocará seu nome como vice e que vai recorrer da decisão, se for acatada a aliança com o PTB, ao Diretório Estadual do partido.

As discussões acontecem às portas fechadas e ainda não têm previsão para a votação, já que há muitas inscrições para falas dos delegados durante o encontro.

O presidente do Diretório Municipal, Esmerindo da Costa, afirmou que não há possibilidade da votação ser adiada e que hoje será decidido sobre a aliança e a candidatura própria. “Eu particularmente defendo a coligação com o PTB já que temos um vice para essa coligação, mas essa decisão não cabe a mim e sim aos delegados que irão votar hoje”.

Ele acrescentou que a votação vai acontecer porque deve atingir um quórum de delegados aptos a votar, que até ao meio-dia correspondia a 50% mais um do número de delegados.

Participam da reunião também o vereador Gilberto Paixão e o deputado estadual João de Deus, além de lideranças como Assunção Aguiar, Deolindo Moura, Francisco Machado, Marcelino Fonteles dentre outros.

 

 

 

Do Cidade Verde

Notícias relacionadas

Ordem de despejo é cumprida e deixa 200 famílias sem moradia no Piauí

Junior Oliveira

João Vicente Claudino reassume presidência do PTB e vai reorganizar o partido no Piauí

Junior Oliveira

Melhores do ano de 2017 são premiados pela Marcas Vitoriosas em Dom Expedito Lopes

Junior Oliveira

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais