22.5 C
Piauí
14 de agosto de 2020
Cidades em Foco
Geral Piauí Saúde

Salvaria quem fosse, diz médica que usou carro para socorrer paciente no Piauí

A atitude da médica do trabalho, Andréia Araújo, viralizou na internet após ela socorrer um idoso em crise respiratória aguda grave na zona Norte de Teresina e a ação ser gravada e compartilhada nas redes sociais. Em entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (1), a profissional da saúde revelou que teria a mesma atitude caso outro paciente precisasse.

“Essa situação não era para gerar tudo isso. Quem me conhece sabe que eu sou desse jeito. Salvaria quem fosse”, disse.

O caso aconteceu no último sábado (28). Por falta de médico na ala Covid do hospital do Mocambinho, o idoso teria sido orientado a ir para a UBS Valdinar Pereira, que fica no bairro. Mas, na unidade básica de saúde, não tinha balão de oxigênio.

O paciente é Francisco Fernandes de Melo, 62 anos, que chegou na unidade desmaiado com a ajuda de familiares. O idoso foi examinado pela médica que constatou após exames que o quadro era de insuficiência respiratória aguda grave.

“Eu pensei que seu deixasse ele ali teria uma parada cardiorrespiratória”, conta Andréia sobre o que pensou diante da situação. A médica entrou no carro da família e com a ajuda da técnica de enfermagem levaram o paciente até o Hospital do Mocambinho, que estava sem médico. Lá as duas profissionais estabilizaram o idoso que foi transferido em uma ambulância para uma unidade especializada.

Andréia Araújo conta que a procura de pacientes em estado grave está se tornando rotina na UBS. Questionada sobre o sentimento que a levou a tomar tal atitude, ela revela:

“Empatia. Se fosse comigo, eu gostaria de ser atendida assim, se fosse com meu pai, eu gostaria que fosse atendido dessa forma”, contou.

Além da rotina na unidade de saúde, Andréia é mãe e além das 12 horas diárias ela também ajuda o filho na lição de casa. Para os profissionais da linha de frente de combate à Covid-19, a médica dá um conselho.

“Paciência, porque isso vai acabar e cabe a nós fazer esse trabalho. Não tem outro jeito. Se não for por nós, esses pacientes morrem”, disse.

Fonte: Valmir Macêdo / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais