27.3 C
Piauí
9 de julho de 2020
Cidades em Foco
Geral Polícia

‘Se tivessem prendido, ele estava comigo’, chora viúva de pedreiro morto por policial da PRF em Picos

Pedreiro Joilson Pereira foi morto com um tiro, em Picos. — Foto: Arquivo pessoal

O pedreiro Joilson Pereira, 39 anos, morreu nessa quarta-feira (3) durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal no bairro Bomba, em Picos, cidade do Sul do Piauí. A família pediu Justiça para o caso e a PRF informou que a situação será apurada.

Segundo a família do homem, ele estava embriagado e sem capacete, mas a motocicleta que conduzia era sua e estava regularizada. A família e um amigo afirmam que um policial atirou em Joilson, que morreu.

“Se tivessem prendido ele, ele hoje estaria comigo. Ele estava sem capacete, estava alcoolizado, mas não tem cabimento terem atirado nele. Um bêbado não reage, se tivessem prendido, hoje ele estaria aqui comigo”, disse a viúva de Joilson, Maria Raimunda Lima.

Viúva de Joilson pede Justiça para o caso. — Foto: Antônio Rocha/TV Clube

Viúva de Joilson pede Justiça para o caso. — Foto: Antônio Rocha/TV Clube

Um amigo de Joilson testemunhou a abordagem. Segundo ele, um policial rodoviário federal atirou no pedreiro na noite do dia 2, terça-feira. Ele chegou a ser socorrido, mas na madrugada de quarta, 3, faleceu no hospital regional Justino Luz.

A PRF informou, por meio de nota, que o caso será apurado:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lamenta o desfecho da ocorrência policial registrada na noite desta terça-feira (02), na BR-316, em Picos/PI, que resultou no óbito do condutor da motocicleta envolvida na ação.

A Polícia Rodoviária Federal informa que as circunstâncias e procedimentos adotados na ação policial serão apuradas pelo órgão e reafirma seu zelo na proteção da vida de toda sociedade, nela incluída seus agentes. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, em Teresina/PI.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais