33.1 C
Piauí
21 de junho de 2021
Cidades em Foco
Geral Polícia

Secretaria de Segurança define ações para combater crime organizado no Piauí

Renião da Secretaria de Segurança do Piauí — Foto: Divulgação/SSP

A Secretaria de Segurança do Piauí realizou nesta segunda-feira (10) uma reunião para definir ações de combate ao crime organizado no estado, especialmente contra as facções que estariam ligadas aos últimos homicídios ocorridos em Teresina e Parnaíba.

Segundo o secretário de segurança, coronel Rubens Pereira, a reunião serviu para um planejamento de operações e realinhamento dos órgãos de inteligência em relação aos crimes. O encontro contou com a participação de representantes das Polícias Militar e Civil do Piauí e Maranhão, da Secretaria de Justiça e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

“Esse encontro foi uma extensão de reuniões que estávamos fazendo, em razão dos homicídios de Parnaíba e Teresina. A princípio vamos intensificar as operações de capturas de pessoas que tem mandado em aberto, isso não significa que elas estão ligadas aos crimes organizados”, revelou o secretário.

Ainda de acordo com o secretário, operações programadas serão realizadas com participação dos órgãos de inteligência para ajudar nas investigações dos últimos homicídios. A reunião contou com a presença do delegado regional de Timon, que também investiga mortes ligadas a facções.

“Queremos saber se há uma ligação entre esses homicídios e as organizações criminosas. Só podemos ter essa resposta após a conclusão do inquérito. Nesse momento precisamos unir forças e se preciso formar uma grande rede de enfrentamento a organização criminosa. Outras ações de curto e a longo prazo foram definidas, mas não podemos divulgar no momento”, destacou.

O Poder Judiciário também foi convidado, mas não compareceu a reunião. O secretário Rubens Pereira revelou que vai propor ao Judiciário a criação de uma vara única para receber e julgar as ações de pessoas ligadas ao crime organizado no Piauí.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais