25.2 C
Piauí
4 de outubro de 2022
Cidades em Foco
EducaçãoGeralPiauí

Secretário de Educação diz que ‘fica feliz’ com volta de professores ausentes, mas que greve acabou há 4 meses

Secretário Municipal de Educação Nouga Cardoso — Foto: Catarina Costa/G1 PI

O secretário municipal de Educação de Teresina, Nouga Cardoso, disse que não iria comentar a suspensão da greve dos professores ocorrida nesta quinta-feira (8), após assembleia dos professores. Para o gestor da pasta, a greve já havia terminado no mês de maio quando a Justiça manteve a ilegalidade de movimento, a decisão já havia sido tomada um mês antes.

Os professores resolveram suspender a greve que já durava 214 dias, depois de uma decisão do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE) que considerou que a prefeitura de Pavussu (a km de Teresina) deve obedecer à lei do piso nacional do magistério.

Nouga Cardoso afirmou que atualmente, o sistema de ensino municipal possui 2.900 professores e apenas 101 continuavam fora das salas de aula. Contudo, já em julho, pais e alunos realizaram manifestações pedindo o retorno das aulas que não estavam acontecendo em várias escolas da capital.

“Para nós, a greve encerrou há três, quatro meses quando o desembargador julgou ilegal a greve. O órgão máximo da justiça piauiense. Com relação a esses 101 professores que permaneciam ausentes do seu ambiente de trabalho nós ficamos muito felizes com o retorno agora”, comentou o secretário de educação.

Ele destacou ainda que as aulas seguem o cronograma já aprovado pelo Conselho Municipal de Educação e que não haverá nenhuma alteração.

Suspensão da greve de 214 dias

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm) decidiu, após uma assembleia realizada nesta quinta-feira (8), suspender a greve da categoria. Os professores ficaram 214 dias em greve.

Os docentes reivindicavam o reajuste do piso salarial do magistério em 33,23% e o pagamento do rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de 2021.

Segundo o Sindserm, a suspensão da greve veio após a categoria acompanhar um julgamento do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), que reconheceu a obrigatoriedade do pagamento do piso nacional para profissionais do magistério como determina a Lei Federal 11738/2008.

O julgamento em questão envolvia o município de Pavussu e o pleno do TCE-PI, que por cinco votos a um, considerou que a prefeitura deve cumprir o que estabelece a legislação federal, obedecendo o reajuste de 33,23%.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) informou que o piso aprovado foi do município de Pavussu, no entanto, de Teresina ainda não foi a julgamento e “que cada caso é um caso”.

O sindicato agendou uma nova assembleia para o dia 30 de setembro, onde será avaliada as negociações para o pagamento do piso do magistério e as propostas para reposição das aulas.

Fonte: G1-PI

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais