21.5 C
Piauí
22 de janeiro de 2021
Cidades em Foco
Geral Polícia

Secretário diz que assaltantes estão de olho em dinheiro de compra de votos

Durante as eleições no Piauí, uma prática criminosa bastante comum é a compra de votos. E sabendo que muitos candidatos andam com muito dinheiro em espécie para tal, bandidos aproveitam para a prática de assaltos com a confiança de que, por se tratar de dinheiro não declarado, as vítimas não informarão à polícia. E preocupado com a violência das abordagens nesse tipo de ação em que “ladrão rouba ladrão”, a Secretaria de Segurança iniciou uma operação para sondar os dois tipos de crime.

De acordo com secretário de segurança, Fábio Abreu, a polícia já iniciou um trabalho de investigação de grupos que estariam se preparando para assaltos a candidatos com dinheiro para a compra de votos. Segundo ele, apesar de parecer que estão protegendo uma prática criminosa dos políticos, a ação visa proteger as pessoas. “Eles conseguem essas informações de que alguém está com o dinheiro e muitas vezes nem está. Eles invadem as casas ou abordam de forma violenta. Numa abordagem dessas, por serem inexperientes, podem atirar e matar alguém pelo nervosismo. São ladrões comuns”, explica.

O secretário lembra um caso recente numa cidade em que bandidos haviam sido informados que um candidato estaria com muito dinheiro e o político acabou sendo vítima. “Foram no dia errado procurando a casa [onde estaria o dinheiro] e resolveram levar pessoal ao banco. Esqueceram até uma arma e mostra que não são profissionais e é maior o risco [de morte], explica, destacando que não foi comprovado que o candidato estaria com intenções de comprar votos.

Fábio alerta aos candidatos, principalmente no interior do estado, a terem precaução, pois podem se tornar alvos juntamente com a família. “O principal é não comprar votos, pois isso pode botar muita gente em risco. Mas é bom estarem em alerta e os bandidos acham que os candidatos tem muitos recursos em suas casas e em outros locais”, declara.

Como a compra de votos é um crime e a denúncia de roubo de uma grande quantia nas proximidades das eleições poderia alertar a polícia e o Tribunal Regional Eleitoral, esse tipo de delito dificilmente é delatado e acaba no esquecimento. “Infelizmente eles nunca informam a polícia, mas a polícia está em alerta com ações em alguns municípios antecipando as investigações para evitar as duas práticas criminosas”, finaliza.

 

Fonte: CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais